Governo e Banco Mundial assinam acordo de financiamento

PorAndre Amaral,16 jun 2022 17:10

O governo e o Banco Mundial assinaram hoje o acordo de financiamento do Projecto Turismo Resiliente e Desenvolvimento da Economia Azul em Cabo Verde. Acordo de financiamento foi assinado durante o Cabo Verde Investment Forum que se realiza no Sal.

Orçado em 30 milhões de dólares e com 5 milhões de dólares de co-financiamento “através de uma subvenção do Programa Global para o Fundo Fiduciário Multidoadores da Economia Azul” este programa está dividido em três componentes e vai abranger, inicialmente, quatro ilhas: Santo Antão, São Vicente, Sal e Santiago.

A primeira componente, com um valor total de 21,58 milhões de dólares, tem como objectivo “desenvolver infraestruturas turísticas e de economia azul" e terá como foco “a remodelação de infraestruturas para alargar a oferta turística e criar um ambiente propício ao investimento futuro do sector privado”.

Na segunda componente, orçada em 12,64 milhões de dólares, o objectivo é melhorar a gestão inclusiva e sustentável do turismo na economia azul dando apoio “às PME’s locais para aumentar a participação nas cadeias de valor do turismo e da economia azul ao mesmo tempo que apoia um melhor ambiente facilitador e políticas para estimular o desenvolvimento adicional do sector privado nestes segmentos”.

A última componente é dedicada à gestão do projecto e está orçada em 780 mil dólares.

Quanto às ilhas abrangidas, para Santiago estão previstos investimentos no Tarrafal e Cidade Velha. No Tarrafal serão feitos “estudos e a reabilitação do cais e zonas adjacentes para apoiar as cadeias de valor da pesca costeira e do turismo, incluindo amarrações para iates de lazer”.

Além disso, naquele concelho do norte de Santiago, “serão criados miradouros” e serão feitas intervenções “de suporte na estrada de acesso ao Tarrafal” além dos trabalhos de requalificação da praia do Tarrafal.

Na Cidade Velha será feito um “plano detalhado de reabilitação da cidade seguindo as directrizes da UNESCO”, estando contemplada a “reabilitação da praça central e do mercado” e também “das ruas centrais históricas adjacentes”. Será feita igualmente a requalificação do Bairro de São Sebastião e do trilho pedestre do Forte de São Filipe.

Em Santo Antão está prevista a reabilitação da sinalização dos caminhos vicinais fazendo intervenções num total de quase 300 km da rede existente. A Ponte Canal também será alvo de reabilitação.

Em Santo Antão o programa agora assinado prevê igualmente a realização de estudos para a protecção da orla marítima, acesso rodoviário, desembarque de barcos e apoio à pesca em Tarrafal de Monte Trigo.

Uma outra parte prevê a expansão e conclusão do Centro Cultural e Artístico da Ribeira Grande.

Em São Vicente o projecto prevê a reabilitação do mercado do peixe do Mindelo, a reabilitação do Museu da Cidade e investimentos no centro de conservação de tartarugas em São Pedro.

No Sal a previsão é que se façam investimentos na reabilitação do Pontão de Santa Maria e da estrada que liga essa cidade a Espargos e a conservação de Pedra de Lume

O acordo assinado entre o Banco Mundial e Cabo Verde visa igualmente o apoio à conectividade estabelecendo uma “estratégia e plano de acção para melhorar a conectividade intermodal interilhas", além de “estudos preparatórios para a construção e modernização dos terminais marítimos de passageiros nas ilhas de São Nicolau, Boa Vista, Fogo e Santiago".

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,16 jun 2022 17:10

Editado porAndre Amaral  em  13 ago 2022 23:28

pub.
pub.
pub.

pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.