“As pessoas com deficiência têm de ter acesso ao emprego” - Fernando Elísio Freire

PorAilson Martins, Rádio Morabeza,5 nov 2021 14:07

Lançamento da campanha nacional de sensibilização Tudu Fidju Di Cabo Verde
Lançamento da campanha nacional de sensibilização Tudu Fidju Di Cabo VerdeRádio Morabeza

O Ministro da Família, Inclusão e Desenvolvimento Social disse hoje que Cabo Verde tem um longo caminho a percorrer na questão de acesso ao emprego por pessoas com deficiência. Fernando Elísio Freire discursava no acto de lançamento da campanha nacional de sensibilização “Tudu Fidju Di Cabo Verde”, no âmbito do projecto de Promoção da Inclusão de Crianças e Jovens com Deficiências Neurológicas em Cabo Verde.

Elísio Freire avança que as pessoas com deficiência têm de ter acesso ao emprego, mediante a sua condição.

“Temos um longo caminho na questão de acesso ao emprego por pessoas com deficiência, de revisitarmos as leis laborais para permitirmos o  acesso dessas pessoas ao emprego. Um emprego de acordo com a sua condição. Melhoramos muito o acesso à educação para as pessoas com deficiência e temos de trabalhar mais de perto com as famílias no tratamento, no cuidar e no seguimento das pessoas com deficiência, principalmente as crianças com deficiências neurológicas”, avança.

O governante diz ainda que o governo está a trabalhar para captar competências internacionais para tratar as pessoas com deficiência, principalmente crianças que têm deficiências neurológicas.

"O governo de Cabo Verde esta a trabalhar no sentido de captar as competências a nível internacional, para trazer para o nosso país pessoas capacitadas para lidarem e trabalharem com pessoas com este tipo de deficiência. É um trabalho difícil, um trabalho longo, um trabalho inadiável", explicou.

A campanha “Tudu Fidju Di Cabo Verde” tem como objectivo contribuir para reduzir o preconceito, o estigma e o distanciamento social e elucidar sobre as soluções, os comportamentos e os mecanismos que podem ser criados para uma verdadeira inclusão.

O projecto decorre até Agosto de 2023 e é financiado pela União Europeia, co-financiado pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, Fundação ISS Mais um Sorriso. A implementação está a cargo do Instituto Marquês de Valle Flôr (IMVF), SOLMI – Associação de Apoio a Iniciativas de Auto Promoção (SOLMI) e Federação das Associações de Pessoas com Deficiência (FECAD).

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Ailson Martins, Rádio Morabeza,5 nov 2021 14:07

Editado porAndre Amaral  em  28 jun 2022 23:28

pub.
pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.