Dois artesãos e um artista plástico representam Cabo Verde no Salão Internacional de Artesanato de Dakar

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,7 mar 2020 19:27

Os artesãos Luís Baptista e Aniceto Gomes e o artista plástico Bento Oliveira participam na 2ª edição do Salão Internacional de Artesanato de Dakar (SIAD), levando como destaque a morna como Património Imaterial da Humanidade.

A comitiva, chefiada pelo director do Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design (CNAD), Irlando Ferreira, participa assim deste evento a convite do Governo do Senegal, através do ministro do Emprego, Formação Profissional e do Artesanato, Dame Diop , que realizou uma visita de dois dias a Cabo Verde, em Janeiro, segundo informações avançadas pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas (MCIC).

Cabo Verde leva como destaque, conforme a mesma fonte, a música, “criando a ponte” entre o saber-fazer manual e a morna, classificada como Património Cultural Imaterial da Humanidade, através dos dois “artesãos luthier”, Luís Baptista e Aniceto Gomes e dando continuidade ao tema e trabalho desenvolvido no âmbito da Feira de Artesanato e Design URDI’2020, em Novembro, no Mindelo.

A SIAD é uma segunda Feira Internacional de Artesanato de Dakar organizada pelo Ministério do Emprego, Formação Profissional e Artesanato, que acontece no Senegal e agora, em 2020, de 5 a 10 de Março, no Centro Internacional de Comércio.

A SIAD foi determinada através de um acto adicional adoptado em 19 de Dezembro de 2001, em Dakar, na conferência de Chefes de Estado e de Governo (UEMOA), que instituiu a indústria artesanal entre as políticas da UEMOA, recomendando ao mesmo tempo a execução de um programa comunitário material de artesanato.

“De modo geral, a SIAD visa promover a promoção sustentável das actividades artesanais, para informar e sensibilizar sobre a protecção e promoção do conhecimento do país, promover os ofícios e habilidades, produtos de qualidade com alto potencial de exportação”, lê-se na nota do MCIC.

Pretende, por outro lado, “partilhar as realizações e os progressos realizados na promoção e desenvolvimento de artesanato a nível sub-regional e internacional, desenvolver relações de parceria entre os actores do sector e promover a dimensão de género e a protecção social dos artesãos”.

Além de Cabo Verde, participam do evento mais 18 países africanos, entre os quais Turquia (convidado de honra), Benim, Burkina Faso, Costa do Marfim, Gâmbia, Gana, Guiné Conacri, Guiné-Bissau, Libéria, Mali, Níger, Nigéria, Serra Leoa, Togo, Mauritânia, Camarões, República Democrática do Congo e o Reino de Marrocos.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,7 mar 2020 19:27

Editado porSara Almeida  em  2 abr 2020 23:21

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.