Mindelact com 16 espetáculos e quatro programações extras

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,27 out 2020 7:05

A 26ª edição do Festival Internacional de Teatro do Mindelo (Mindelact), que acontece de 12 a 15 de Novembro em São Vicente, terá 16 espectáculos e quatro programações extras.

De acordo com a programação divulgada na página da Associação Artística e Cultural Mindelact, o festival arranca no dia 12 de Novembro, às 17:00, com o espetáculo “O Polícia Palhaço” do espanhol, Enano, nas ruas do Mindelo (Outros Palcos).

Mais tarde, às 19:00, na Academia Livre Das Artes Integradas do Mindelo (ALAIM), que será o Palco 2, terá “A Dream is the Dreamer” de Catarina Miranda de Portugal, às 21:30 no Centro Cultural do Mindelo (Palco 1) acontece o espectáculo “O Cheiro dos Velhos" do Grupo de Teatro do Centro Cultural Português do Mindelo em parceria com o Teatro Marionetas do Porto, Portugal e às 23:30 será exibido no Palco Digital a peça “Máscaras” de Cadú Favero do Brasil.

No dia 13, terá novamente Enano com “Macaco e Chocolate”, na zona de São Pedro, no Palco 2, terá 62 formas de Segurar a Cabeça” de João Branco (Cabo Verde) e António Santos (Portugal), no Palco 1, a Companhia 50 pessoa (Cabo Verde) vai exibir “Once Upon Time in Ribeira Bote” e, no Palco Digital, a companhia Satyros, do Brasil, vai apresentar “A Arte de Encarar o Medo”.

No dia seguinte, o arranque dos espetáculos acontece na zona de Lazareto, com a peça “Revoltiod” Flávia Gusmão (Cabo Verde), segue-se “Ar Doa Mente” de Rosy Timas no Palco 2 (Cabo Verde), “Como se Desenha Uma Casa”, de Pedro Lamares (Portugal), no Palco 1, e “Hamlet Cancelado” de Vinícius Piedade, do Brasil, no Palco Digital.

No dia 15, haverá novamente “Macaco e Chocolate”, com Enano, e ainda “Mulher sem Pecado”, no Palco 2, com o grupo Teatro 17 de Cabo Verde, “A Lua vem da Ásia” com Chico Diaz, do Brasil, no Palco 1, e “Desamparos” de Cléo de Páris e Fábio Penna, do Brasil, no Palco Digital.

Já a programação extra será preenchida com conversas, dramaturgia e artes visuais, das quais destacam-se a exposição de pintura “Os Residentes” de Yuran Henrique (Cabo Verde), no Centro Cultural do Mindelo (CCM), a mostra fotográfica “Cenas Crioulas” de Queila Fernandes (Cabo Verde), também no CCM.

Consta ainda uma tertúlia com o tema “Política Cultural” com Tiago Guedes (Portugal) e o lançamento do livro de dramaturgia, “O que faço com isto?”, de Valódia Monteiro (Cabo Verde), ambos no auditório da Universidade de Cabo Verde (Uni-CV).

Este ano, devido à situação de pandemia da covid-19, a organização do festival optou por disponibilizar bilhetes digitais para os espectáculos e abriu a bilheteria electrónica a partir do dia 19 de Outubro.

As entradas, diz a organização do Mindelact, serão enviadas aos seus portadores, que a partir do telemóvel comprovarão o seu direito de assistir aos espetáculos.

Acrescenta ainda que “as lotações serão limitadas a menos de 50% e o distanciamento social será garantido na entrada, dentro dos espaços de apresentação e na saída, após o término dos espetáculos”.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,27 out 2020 7:05

Editado porAndre Amaral  em  26 nov 2020 14:19

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.