Ministro dos Transportes garante conclusão da privatização até final do ano

PorAndre Amaral,8 jul 2018 6:01

À margem de um encontro com uma delegação da Aviação Civil da Nigéria, José Gonçalves anunciou esta terça-feira que a Cabo Verde Airlines será privatizada ainda este ano e que um dos primeiros passos da companhia será a expansão das operações para Angola e a Nigéria.

“O contrato é de um ano e prorrogável, foi assinado no ano passado a 10 de Agosto. Estamos a chegar ao fim, mas neste momento estamos a proceder à privatização da empresa. Uma vez estando na fase de privatização já não haverá necessidade de contrato de gestão”, afirmou José Gonçalves que garantiu “absolutamente” que o processo de privatização da companhia aérea nacional ficará encerrado ainda este ano.
As declarações de José Gonçalves foram feitas à saída de um encontro com uma delegação da entidade reguladora da aviação civil da Nigéria, país que será um dos primeiros passos no processo de expansão das operações da Cabo Verde Airlines.
África no horizonte
O ministro que tutela os transportes destacou que “no quadro do nosso hub aéreo com base no Sal, vamos tentar ligar várias cidades e pontos importantes do continente” com o mundo, e, no caso de África, “Lagos vai ser uma cidade importante para o efeito dessa operação. Lagos e Angola que foi recentemente anunciado que tanto a TAAG como a Cabo Verde Airlines vão fazer essa ligação. No procedimento dessa certificação da companhia aérea, a AAC e a sua homologa nigeriana vão assinar um memorando de entendimento de forma a formalizar os procedimentos a ter uma companhia designada que é a Cabo Verde Airlines para operar entre Cabo Verde e a Nigéria”.
No entanto, e como apontou José Gonçalves, ainda não estão definidas datas concretas para o início destas operações. “A informação que temos é que a ligação a Lagos poderá começar em Outubro. Para Luanda penso que estamos mais avançados e poderá começar mais cedo”, apontou.
Quanto às frequências dos voos para Lagos e Luanda, o ministro recusou avançar

datas concretas mas adiantou que “isso vai depender do número de passageiros. Mas considerando [a dimensão do mercado de] Lagos e a Nigéria, acho que vai ser bastante frequente. Assim como Angola. Segundo consta vamos ter três voos para Angola. E depois há outros países que vão entrar também” no mercado da TACV, garantiu.
Aviões ‘novos’
A Cabo Verde Airlines vai ter, a partir de hoje, 4, e segundo confirmação de José Gonçalves, um novo avião ao seu dispor.
Um Boeing 757 “totalmente recondicionado”, como afirmou José Gonçalves, marca a viragem para uma nova página da companhia aérea. O novo aparelho será explorado em regime de dry lease, ou seja, a partir de agora só o aparelho é alugado, pela Cabo Verde Airlines, a longo termo mas a tripulação será 100% cabo-verdiana.
“À medida que formos expandindo e tivermos maior capacidade de resposta também aumentará a frota”, reforçou José Gonçalves que disse igualmente que em breve um segundo avião se juntará a este.

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 866 de 4 de Julho de 2018.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,8 jul 2018 6:01

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  19 set 2018 3:22

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.