Banco de Cabo Verde realiza Fórum sobre Microfinanças

PorAilson Martins, Rádio Morabeza,30 jul 2018 14:48

O tecido empresarial cabo-verdiano é frágil. Posição hoje defendida pelo governador do Banco de Cabo Verde, durante a abertura do 1º Fórum sobre Microfinanças, que decorre na cidade da Praia.

João Serra diz que o sector de microfinanças poderá ser um importante recurso de desenvolvimento de micro, pequenas e medias empresas.

“Temos um tecido empresarial frágil, com diminuto valor acrescentado e grau de especialização e constituído em cerca de 95% por micro, pequenas e medias empresas, as quais enfrentam muitos constrangimentos e limitações de acesso ao financiamento.

"O sector de microfinaças poderá ser um importante recurso o desenvolvimento das micro, pequenas e médias empresas” avança.

João Fidalgo, coordenador do gabinete de microfinanças do Banco de Cabo Verde, avança que as microfinanças representam menos de dois por cento do PIB de Cabo Verde.

"Poderá contribuir para o crescimento económico, é uma franja que neste momento. Representa menos de dois por cento de PIB de Cabo verde mas só podemos crescer e fazer o desenvolvimento estável, robusto e ordenado tendo todos os players a funcionar sob supervisão do Banco de Cabo Verde", explica

O 1º Fórum sobre Microfinanças, promovido pelo BCV, em parceria com a Associação Profissional das Instituições de Microfinanças de Cabo Verde (APIMF-CV), arrancou hoje e tem a duração de dois dias.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Ailson Martins, Rádio Morabeza,30 jul 2018 14:48

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  21 set 2018 3:22

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.