BCV aponta para tendência de melhoria da economia nacional

PorAndre Amaral,8 ago 2018 14:26

Relatório sobre indicadores económicos e financeiros, publicado pelo Banco de Cabo Verde, aponta para aceleração da procura interna e melhor clima económico em Julho deste ano.

O Banco de Cabo Verde (BCV) anunciou hoje uma melhoria dos indicadores económicos em Cabo Verde durante o mês de Julho.

O documento refere que durante este mês, e a nível interno, “os indicadores de tendência da actividade económica apontam para alguma aceleração da procura interna no segundo trimestre, impulsionada pela recuperação dos investimentos”. A evolução dos indicadores quantitativos produzidos e acompanhados pelo Banco de Cabo Verde “sugere um crescimento homólogo de todas as componentes da formação bruta de capital fixo no trimestre e, consequentemente, para o semestre, uma recuperação dos investimentos, com a atenuação do efeito de base dos avultados investimentos realizados no primeiro trimestre de 2017 nos sectores do transporte e do turismo”, acrescenta ainda o documento.

No entanto, apesar do aumento da procura, o indicador de consumo mostrou uma “tendência de abrandamento do seu crescimento no segundo trimestre do ano (assim como no primeiro semestre), em função principalmente do aumento mais contido das importações de bens não duradouros”.

O cenário é favorável, igualmente, quando se fala em procura externa líquida onde o BCV refere que se continua a verificar “uma recuperação do seu contributo para o crescimento económico em 2018”.

O documento do banco central, ainda relativamente a este tema da procura externa, assinala igualmente que os dados disponíveis até Maio de 2018 “mostram uma recuperação no segundo trimestre e em termos agregados no primeiro semestre do ano das exportações líquidas, em função da forte recuperação das exportações de mercadorias, do crescimento acelerado das receitas de turismo internacional e da redução das importações de mercadorias”.

Quanto ao clima económico, em linha do que foi anunciado recentemente pelo INE, o BCV refere que se verificou uma inversão do “perfil descendente observado no trimestre anterior, com a melhoria da confiança dos empresários do sector do turismo e de transporte e serviços auxiliares de transporte e o contínuo fortalecimento da confiança dos operadores do comércio em estabelecimento e feira”.

Já a inflação média anual ficou fixada em 1,1% em Junho, o que se traduz numa redução de 0,5% relativamente ao mesmo mês de 2017 e num aumento de 0,1 pontos percentuais relativamente a Março deste ano.

“A inflação homóloga, por seu turno, fixou-se em 1,6 por cento, em resultado, sobretudo, do aumento dos preços das classes de transportes e de rendas de habitação, água, electricidade, gás e outros combustíveis. O comportamento dos preços no consumidor continuou a traduzir, em larga medida, os efeitos directos e indirectos do aumento dos preços da energia nos mercados internacionais, em particular a subida dos preços administrados de combustíveis na ordem dos 15, em termos homólogos em Junho, e, em menor escala, a reduzida produção interna de frescos em função da seca de 2017”, aponta ainda o BCV. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,8 ago 2018 14:26

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  25 set 2018 3:22

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.