Seis anos depois, Estado volta a tentar vender navio “13 de Janeiro”

PorExpresso das Ilhas, Lusa,15 jan 2020 9:24

2

O Estado cabo-verdiano vai tentar vender em hasta pública, esta sexta-feira, o navio “13 de Janeiro”, que chegou a servir as ligações interilhas, quase seis anos depois de outro concurso com o mesmo objectivo ter ficado deserto.

De acordo com o edital do concurso lançado pela Direcção Geral do Património e da Contratação Pública de Cabo Verde, consultado hoje pela Lusa, o preço base para a alienação do navio, originalmente de carga, com 45 metros de comprimento e construído em 1993, é de 24,8 milhões de escudos (224 mil euros).

Este valor fica ligeiramente abaixo dos 25 milhões de escudos do negócio que em 2014 o Estado fez com a sociedade armadora Aliseu, imediatamente depois do concurso público para a sua venda não ter recebido propostas.

Depois de o comprar ao Estado, aquele armador acabaria por colocar o navio ao serviço das ligações interilhas em Cabo Verde em 2014.

Contudo, o navio voltaria, entretanto, para a posse do Estado.

O concurso para esta nova tentativa de alienação define que a adjudicação da venda, em leilão, será feita ao concorrente que apresentar a “melhor oferta aceitável”, ficando obrigado a pagar 25% do valor no acto da arrematação do navio.

O “13 de Janeiro” encontra-se nos estaleiros navais da Cabnave, na ilha de São Vicente, porto onde está registado, e o leilão vai decorrer também no Mindelo, na sexta-feira.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,15 jan 2020 9:24

Editado porSara Almeida  em  19 jan 2020 23:21

2

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.