TICV quer aumentar número de passageiros até Dezembro

PorDulcina Mendes,7 set 2020 14:50

O director-geral da companhia aérea TICV (ex-Binter-CV), Luís Quinta acredita que para Dezembro o número de passageiros irá aumentar. Nesse sentido, a companhia está a reforçar a equipa de voo para que ter, nessa altura, condições de oferecer uma programação ao nível de finais de 2019. Entretanto, já foi reforçada a oferta em 17% desde a retoma dos voos inte-ilhas em Julho.

“Se em Dezembro de 2020 chegarmos aos 25.000 passageiros seria um sinal muito positivo, não só para nós TICV, como também para o país, pois seria sinal de recuperação”, afirma Luís Quinta, num comunicado enviado. 

Após quase quatro meses de suspensão das ligações aéreas entre as ilhas, por decisão das autoridades nacionais para conter a transmissão da COVID-19, a TICV retomou os voos domésticos em 15 de Julho, inicialmente com 34 voos semanais e uma capacidade de transporte de 2.380 passageiros.

“Tendo em conta o gradual aumento da procura, passamos desde 07 de Setembro para 40 voos semanais, com capacidade de transportar 2.800 passageiros semanalmente”, frisa o director-geral da companhia aérea.

Segundo disse, esses reforços foram feitos na rota Praia - São Vicente, que passou a ter seis voos semanais, face aos quatro anteriores. Foram ainda adicionadas ligações à rota São Vicente - Sal às quintas-feiras.

“Até ao fim deste mês vamos continuar a analisar o comportamento da procura por parte dos passageiros e também vamos analisar se vai haver entrada de outros voos internacionais no arquipélago, de forma a saber se temos de fazer algum aumento de oferta”, indica Luís Quinta.

As ligações aéreas interilhas em Cabo Verde foram suspensas no final de Março, com a declaração do estado de emergência para conter a pandemia de COVID-19, tendo sido retomadas em 15 de Julho, com a obrigatoriedade, definida pelas autoridades, de os passageiros apresentarem testes rápidos negativos ao novo coronavírus realizados com uma antecedência mínima de 72 horas.

Luís Quinta conta que em Agosto, no primeiro mês completo após a retoma dos voos, a TICV transportou 6.800 passageiros, número que a direcção da companhia sublinha que ainda é “muito inferior aos normais 40.000 passageiros do mesmo período em anos análogos”.

Durante o período de suspensão dos voos no arquipélago, graças a uma “gestão de precaução” e recorrendo à ferramenta de ‘lay-off’ disponibilizada pelo Governo, foi possível “manter quase o mesmo número de empregados até agora”, refere Luís Quinta.

A TICV garante que os passageiros estão a cumprir todas as medidas de segurança adoptadas para as viagens inter-ilhas, reforçando o apelo à necessidade de quem viaja já tenha o formulário sanitário preenchido antes da chegada ao aeroporto, para evitar atrasos. 

Conforme disse, o uso de máscara em todas as áreas dos aeroportos, o controle sanitário à entrada dos aeroportos, o distanciamento social assim como higienização e etiqueta respiratória têm sido cumpridos na íntegra por todo o staff envolvido nas operações da TICV, assim como por todos os passageiros e, até ao momento, não se registou qualquer contágio que tenha ocorrido na sequência dos procedimentos relacionados com os voos da companhia.

Antes da suspensão dos voos, relembra a nota, as ligações aéreas de passageiros para sete ilhas do arquipélago eram garantidas pela TICV com nove diferentes rotas operadas por três ATR-72 500, com capacidade para 72 passageiros. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Dulcina Mendes,7 set 2020 14:50

Editado porSara Almeida  em  18 set 2020 18:19

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.