Boa Vista recebe voos internacionais e turistas um ano depois

PorExpresso das Ilhas, Lusa,24 mar 2021 16:33

​A operadora italiana Neos retomou hoje os voos 'charter' para a ilha da Boa Vista, o primeiro voo internacional em mais de um ano, desde que foram adoptadas medidas de restrição para travar a pandemia de covid-19.

De acordo com informações disponibilizadas pela companhia aérea de voos 'charter' e pela empresa pública ASA, que gere os aeroportos nacionais, este voo da Neos proveniente de Milão, Itália, transportou turistas também para a ilha do Sal e volta a acontecer, nos mesmos moldes, em 07 de Abril.

A partir de Junho, a Neos já está a aceitar reservas para voos com destino ao Sal e à Boa Vista uma vez por semana.

As ilhas do Sal e da Boa Vista concentram o turismo nacional, que em 2019 recebeu um recorde de 819 mil turistas, registo que caiu mais de 70% em 2020 devido às restrições impostas pela pandemia de covid-19.

Cabo Verde encerrou as ligações aéreas internacionais em 19 de Março de 2020, no mesmo dia em que foi diagnosticado o primeiro caso de covid-19 no país, precisamente na ilha da Boa Vista. As ligações aéreas internacionais comerciais só foram retomadas em Outubro e o primeiro voo para o Sal aconteceu em Dezembro, seguindo-se hoje o voo para a Boa Vista.

Sobretudo devido à queda no turismo, que representa 25% do Produto Interno do País (PIB), a economia registou uma recessão económica histórica de 14% em 2020, devido à pandemia, segundo previsão avançada na segunda-feira, em entrevista à Lusa, pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, que não descarta a necessidade de um Orçamento Rectificativo este ano.

“Ainda temos as estimativas, que estão a apontar para uma recessão de 14% [do PIB], o que é muito para um país que fechou 2019 com 5,7% de crescimento. Mas isso demonstra o real impacto e intensidade da covid-19”, explicou Ulisses Correia e Silva.

A estimativa de Outubro passado do Banco de Cabo Verde (BCV) apontava para, no cenário base, uma recessão de 8,1%, que podia chegar aos 10,9% no cenário mais adverso, enquanto as previsões anteriores do Governo colocavam a recessão, após quatro anos consecutivos de crescimento económico de cerca de 5% (anuais), entre 6,8% e 8,5%.

Ulisses Correia e Silva justificou que esse desempenho económico teve impacto sobretudo da quebra na procura turística, devido às restrições impostas pela pandemia.

“Nós vamos ter uma perda de turismo em cerca de 72%, comparando 2020 com 2019, são cerca de 600 mil turistas a menos, isso impacta sobre tudo. Sobre o emprego, sobre as receitas fiscais, além das consequências que temos tido relativamente ao próprio tecido empresarial e às dinâmicas necessárias que o Governo implementou para as protecções [de empresas e trabalhadores, devido aos efeitos da covid-19]”, explicou.

Depois de em 2020 o Governo ter tido a necessidade de aprovar, em Julho, um Orçamento Rectificativo para acomodar os aumentos com os apoios sociais e cuidados de saúde, para lidar com a pandemia - com a taxa de desemprego a duplicar, para quase 20% -, Ulisses Correia e Silva admitiu a repetição desse cenário este ano, tendo em conta a retoma mais lenta do que era previsto da procura turística por Cabo Verde, devido às novas vagas da pandemia que afectam os países emissores de turistas para o arquipélago, sobretudo da Europa.

“Poderá vir a ser [necessário, um Orçamento Rectificativo]. Repare, esta pandemia coloca quase todos os países a fazer navegação à vista, relativamente às consequências, às medidas de protecção, aos ajustamentos. Não digo que não seja necessário, vamos ver quando chegar o momento, para podermos ter o real impacto, pelo menos no primeiro semestre deste ano, se haverá necessidades ou não de fazer ajustamentos”, reconheceu.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.735.411 mortos no mundo, resultantes de mais de 124,1 milhões de casos de infecção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Cabo Verde registou 163 mortos e 16.555 casos de infecção pelo novo coronavírus.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,24 mar 2021 16:33

Editado porSara Almeida  em  12 abr 2021 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.