Edição 1062

PorExpresso das Ilhas,6 abr 2022 0:01

A entrevista de Jorge Santos, ministro das Comunidades, faz a manchete desta edição do Expresso das Ilhas.

Segundo dados do BCV, as remessas enviadas pelos emigrantes cabo-verdianos aumentaram 22,1% em 2021, registando um recorde superior a 25.833 milhões de contos. Em conversa com o Expresso das Ilhas, Jorge Santos relaciona este aumento com as políticas do governo visando dar nova centralidade à diáspora cabo-verdiana, fala dos incentivos fiscais e dos benefícios reais para o investimento da diáspora, das medidas para a desburocratização do desalfandegamento das encomendas e anuncia a decisão do governo de designar ainda este ano um Encarregado de Negócios de Cabo Verde no Reino Unido, onde existe uma expressiva comunidade cabo-verdiana, e, futuramente, a acreditação de uma Embaixada.

Também em destaque estão os dados sobre a criminalidade revelados esta semana pela Polícia Nacional.

Os dados das ocorrências registadas pela Polícia Nacional em 2021 mostram um aumento na ordem dos 33%. Retoma da vida económica e maior conflitualidade social estão entre as razões apontadas pelas autoridades para a acentuada subida, face a 2020. Em entrevista ao Expresso das Ilhas, o sociólogo Redy Wilson Lima comenta os dados e as justificações, alerta para os perigos das “operações especiais” que se querem implementar e lamenta que a prevenção nunca tenha passado do discurso e coffee breaks.

Falamos também sobre o acesso aos cuidados de saúde.

Saúde para todos? é a pergunta de partida desta reportagem.

A verdade é que nos últimos anos o atendimento médico à população passou por grandes mudanças em Cabo Verde. Tudo para melhor. Mas, apesar dos esforços dos sucessivos governos, a saúde pública ainda não consegue oferecer a todos um auxílio rápido e eficaz quando é preciso. Nesta reportagem, o Expresso das Ilhas traz a história de pessoas com problemas que requerem o controlo regular, mas, que pela condição financeira deixaram de fazer tratamentos imprescindíveis, os adiaram ou preferiram uma opção menos custosa que, por vezes, fica mais caro.

Apesar das melhorias ainda há muito que fazer, conclui-se.

Falamos também sobre o novo turismo que se pretende ter em Cabo Verde.

Fazer diferente e melhor é um desafio. Com o turismo a ter um regresso ainda tímido, procuram-se novas formas de catapultar o destino no pós-pandemia. O que pode o país apresentar para que os turistas com mais poder de compra possam visitar Cabo Verde? Que novo produto para um mercado diferente? Para obter respostas, o Expresso das Ilhas falou com o economista e consultor Victor Fidalgo, que fez também o exercício de propor investimentos prioritários para as principais ilhas turísticas: Sal e Boa Vista.

Na opinião destaque para os textos de Gláucia Nogueira com ‘A música de intervenção do século XXI’ e de Sofia Oliveira Lima com ‘A Constituição passa o Direito Administrativo fica’

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,6 abr 2022 0:01

Editado porAndre Amaral  em  27 mai 2022 23:21

pub.
pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.