“É hora de mudança”, desafia António Guterres em Fórum da Juventude

PorExpresso das Ilhas, ONU News,24 jun 2019 8:24

António Guterres
António Guterres(Nações Unidas)

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse este domingo que “é hora de mudança” na forma como a organização lida com os jovens. ​O chefe das Nações Unidas discursou no encerramento da Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude 2019 e o Fórum da Juventude Lisboa + 21, que aconteceu em Lisboa, Portugal, sábado e domingo.

Guterres disse que “a ONU foi criada numa época muito diferente da actual” e que “tem uma estrutura hierarquizada que é, normalmente, avessa a evoluções”, mas isso deve mudar.

“Queremos trabalhar convosco no acesso à educação e à saúde; sobre as questões do emprego e da formação; sobre direitos humanos; e sobre como promover o pleno envolvimento da juventude nos processos decisórios sobre estas matérias a nível local, nacional e global.”

Dirigindo-se aos enviados presentes, o secretário-geral encorajou a que “continuem a traçar metas ambiciosas e a testar limites” e afirmou: “Conto com a vossa liderança e com o vosso apoio.”

Guterres lembrou também a Declaração de Lisboa sobre Políticas e Programas para a Juventude. 

Em Agosto de 1998, na véspera do século 21, vários compromissos relativos a estes domínios políticos foram definidos nessa declaração. Essa fase resultou na I Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude, organizada pelo governo português, em colaboração com parceiros do sistema da ONU.

“Há vinte e um anos, aqui em Lisboa, tive oportunidade de me dirigir à primeira Conferência Mundial de Ministros responsáveis pela Juventude. É com imenso gosto que regresso hoje a esta cidade e a este fórum, onde vejo tantos rostos familiares e, também, tantos novos participantes. Nestes vinte e um anos, percorremos juntos um longo caminho”

O chefe da ONU disse que “em 1998, a Internet dava os seus primeiros passos” e “palavras como 'drone' e 'selfie' não faziam parte do nosso vocabulário quotidiano.”

Além disso, “a ameaça existencial das alterações climáticas não era, ainda, totalmente compreendida” e “viviam num estado de pobreza cerca do dobro das pessoas que hoje, ainda, se encontram nessa situação.” O número de raparigas sem acesso ao ensino primário era, também, duas vezes superior ao actual. 

Comparando com os dados de há 21 anos, Guterres afirmou que “habitam hoje no nosso planeta mais dois mil milhões de pessoas, aproximadamente.” Isto significa que o mundo tem “a mais numerosa geração jovem da história.”

O secretário-geral afirmou, no entanto, que “essa nova geração enfrenta enormes desafios.” Um quinto dos jovens não está empregado ou a estudar. Um quarto é afectado por violência ou conflito e milhões de meninas tornam-se mães enquanto ainda são crianças. Além disso, a intimidação e assédio on-line estão a aumentar os níveis de stress e cerca de 67 mil adolescentes morrem de suicídio ou auto-agressão a cada ano.

António Guterres afirmou que “sem acção na emergência climática, na desigualdade e intolerância, esta geração pode enfrentar consequências devastadoras.”

O chefe da ONU disse que a sua “geração está a começar a entender que os jovens podem e devem liderar.” 

Para o responsável, é necessário “criar um ambiente propício para os jovens, onde eles sejam vistos não como sujeitos a serem protegidos, mas como cidadãos com direitos iguais, vozes iguais e influência igual, como membros plenos de nossas sociedades e poderosos agentes de mudança.”

Guterres agradeceu depois “a liderança inspiradora que os jovens têm demonstrado nas mais diversas áreas” e prometeu: “As Nações Unidas estarão convosco sempre que fizerem frente à injustiça.”

O representante disse que irá trabalhar com os jovens para prevenir conflitos e para promover a paz e que dará apoio no acesso à educação, ao trabalho decente, à protecção social e à saúde sexual e reprodutiva. A parceria “está plasmada na nova estratégia, Juventude 2030, lançada no ano passado com o objectivo de tornar as Nações Unidas uma Organização líder no trabalho com os jovens.” 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, ONU News,24 jun 2019 8:24

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  17 jul 2019 23:22

pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.