Dia da Nacionalidade. PR diz que o país está longe das metas almejadas

PorInforpress,21 jan 2018 9:51

Jorge Carlos Fonseca
Jorge Carlos FonsecaInforpress

Presidente da República reconhece percurso positivo de Cabo Verde desde a independência mas, chama a atenção para persistência das desigualdades sociais e assimetrias regionais.

Jorge Carlos Fonseca discursiva no encerramento do acto de homenagem a 25 combatentes da liberdade da pátria, promovido pela Associação dos Combatentes da Liberdade da Pátria (ACOLP), na Cidade da Praia, a que presidiu e onde ressaltou que não obstante o país ter avançado “bastante”, a economia local continua a caracterizar-se pela “fragilidade”, as condições de vida de muitos cabo-verdianos mantem-se precária e desigualdades sociais e regionais ainda persistem.

“Fez-se um percurso positivo até ao presente. Etapas muito importantes foram ultrapassadas, mas ainda estamos longe de atingir as metas almejadas”, cita a Inforpress.

Jorge Carlos Fonseca reconhece no entanto que o desenvolvimento e o aprimoramento das instituições do Estado tem sido “perseguidos com muita determinação”.

Passados que são 45 anos do assassinato de Amílcar Cabral, a 20 de Janeiro de 1973 em Conacri, o Presidente da República entende a celebração dos heróis da Independência como uma demonstração de “gratidão e de reconhecimento” e a escolha da data como natural já que marca o desaparecimento em circunstâncias “trágicas”, daquele que “encarnou na plenitude” a luta pela independência nacional.

“A partir do sacrifício de muitos combatentes, tendo alguns, como Cabral, oferecido a própria vida, e da inesgotável energia do povo, foi-se erguendo um Estado em cuja viabilidade muitos não acreditavam”, salientou, observando que se edificou um país que se foi impondo na arena internacional.

Durante o evento foram homenageados 25 membros da Associação com mais de 80 anos, entre eles o antigo Presidente da República e actual presidente da Fundação Amílcar Cabral, Pedro Pires, o intelectual Osvaldo Osório.

Presentes no acto organizado pela ACOLP estiveram também o presidente da Assembleia Nacional, Jorge Santos, o vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, em representação do Governo, e ainda deputados nacionais, membros da associação da ACOLP e o seu presidente, Carlos Reis, e familiares dos homenageados.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Inforpress,21 jan 2018 9:51

Editado porChissana Magalhães  em  14 nov 2018 3:23

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.