Vigilantes de segurança privada anunciam greve de três dias

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,26 fev 2018 6:46

Os profissionais de segurança privada vão estar em greve nacional, de 72 horas, a partir de 7 de Março. A não implementação de uma nova grelha salarial da classe, o não descongelamento das progressões e o reenquadramento nas carreiras profissionais são algumas das reivindicações.

A informação foi avançada a Rádio Morabeza, pelo presidente do Sindicato da Industria Geral, Alimentação, Construção Civil, Agricultura, Serviços, Florestas, Serviços Marítimos e Portuários (SIACSA), Gilberto Lima.

“Esta greve tem a ver com a não entrada em vigor da nova grelha salarial, discutida e aprovada em Agosto do ano passado, e que deveria entrar em vigor em Janeiro deste ano, também tem a ver com a melhoria das condições em que trabalham os vigilantes, tendo em consideração a falta de higiene e de segurança nos locais de trabalho, falta de dignidade e respeito pela classe, entre outros", aponta o sindicalista.

A Convenção Colectiva de Trabalho, de Agosto de 2017, foi firmada recentemente entre as partes. Gilberto Lima afirma que a alteração da data de implementação do diploma não consta das correcções feitas ao documento .

“Não assinámos o documento para entrar em vigor em 2019, assinámos o documento para entrar em vigor tal qual como foi pré-concebido, em Agosto de 2017,  Janeiro de 2018. Assinámos o documento para rectificar e corrigir os erros e vícios que lá estavam”, refere.

Gilberto Lima sublinha que, apesar da greve marcada para os dias 7, 8 e 9 de Março, os trabalhadores e o sindicato estão abertos ao diálogo.  

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,26 fev 2018 6:46

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  18 nov 2018 3:23

pub.
pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.