Vigilantes de segurança privada em protesto em São Vicente

PorAilson Martins,1 fev 2018 15:44

Vigilantes e Seguranças
Vigilantes e Seguranças(Rádio Morabeza)

A não publicação do acordo, assinado em Agosto de 2017, que propõe a implementação de uma nova grelha salarial, o descongelamento das progressões e reenquadramento nas carreiras profissionais, são alguns dos motivos que levaram os vigilantes de segurança privada, em São Vicente, a manifestarem-se hoje em frente à direcção do Trabalho.

O presidente do Sindicato da Indústria, Agricultura, Comércio e Serviços Afins, Gilberto Lima, diz que a Direcção Geral do Trabalho está a propor a assinatura de um novo acordo para se desresponsabilizar do erro cometido ao não enviar o documento ao governo.

“Do erro cometido durante 6 messes, vem convocar os sindicatos para assinar um novo acordo para vigorar partir de Janeiro de 2019. Ora, o primeiro acordo que é valido, o segundo  não”, afirma.

Se os vigilantes de segurança privada decidirem partir para a greve, terão todo o apoio do SIACSA.

“Vamos sim apoiar, conjuntamente com outros sindicatos, mas também pedir às empresas de seguranças privada que vejam esta situação. Não é porque, a direcção geral de trabalho deu um erro grosseiro que devemos parar no tempo”, ressalta.

Do acordo com o entendimento assinado em Agosto de 2017, está prevista a implementação de uma nova grelha salarial, fixada no mínimo de 17 mil escudos e que deveria ter entrado em vigor em Janeiro deste ano.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Ailson Martins,1 fev 2018 15:44

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  14 nov 2018 3:23

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.