​Forças Armadas instauram processo a militares envolvidos em assalto à mão armada

As Forças Armadas vão instaurar um processo disciplinar aos militares detidos terça-feira, 13, em flagrante delito, por assalto a mão armada a uma residência no bairro da Cidadela, cidade da Praia. A detenção foi feita pela Polícia Nacional (PN).

Em declarações quarta-feira à agência Lusa, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas (CEMFA), Anildo Morais, referiu que as notícias que dão conta do envolvimento dos quatro soldados no assalto mancha a imagem da instituição e "certamente medidas serão tomadas".

Sete pessoas detidas por roubo e furto na Praia

Em duas situações distintas, a PJ e a Polícia Nacional detiveram um total de seis pessoas, na Praia, por crimes de roubo e furto. No primeiro caso, a Polícia Judiciária anunciou que deteve três homens, com idades entre os 19 e os 25 anos, fora de flagrante delito esta terça-feira.

"Ninguém espera uma situação do tipo, porque os militares são para defender o bem público, mas estar envolvido num assalto é algo não nos passa pela cabeça", lamenta.

Anildo Morais indica que os assaltantes são soldados da última incorporação na tropa cabo-verdiana e que praticaram o crime no seu período de folga, mas não utilizaram qualquer material militar.

"Naturalmente que teremos de fazer um processo disciplinar, averiguar as circunstâncias, tomar as medidas", adiantou o CEMFA à Lusa, explicando que os soldados serão julgados por um tribunal civil porque não se trata de um crime militar.

A Polícia Nacional (PN) em Santiago Sul deteve, terça-feira, 13, em flagrante delito, quatro indivíduos por assalto à mão armada a uma residência no bairro da Cidadela, cidade da Praia. Informações avançadas ontem pela Inforpress, que cita fonte policial, dão conta que os assaltantes são quatro militares.

De acordo com informações publicadas ontem na página da PN na rede social Facebook, a quadrilha estava armada e encapuzada, tendo amarrado os donos da residência, com o objectivo de subtraírem os seus bens.

“No entanto, através de uma denúncia anónima, a Esquadra de Piquete foi alertada e agiu com extrema rapidez, tendo impedido que o assalto acontecesse”, refere a força policial.

Na posse dos assaltantes, a Polícia Nacional apreendeu 1.259.540$00 (um milhão, duzentos e cinquenta e nove mil quinhentos e quarenta escudos), seis mil e trezentos e vinte Euros, jóias, telemóveis e computadores, 05 cordões de ouro, 01 anel de ouro aliança, 02 pares de brinco em ouro, 01 medalha em ouro, 03 frascos de perfume, 04 telemóveis, 01 computador portátil e 01 relógio doirado.

Igualmente foram apreendidos os objectos utilizados pela quadrilha durante o assalto, sendo 02 armas de fogo de fabrico artesanal, 01 munição de calibre 12mm, 02 punhais, 02 pares de luvas de cor preta, 03 carapuças, 01 frasco de gás pimenta e ainda, 12 embrulhos de estupefaciente “padjinha”.

A PN informa que os detidos já foram entregues ao Tribunal da Praia para a aplicação das medidas de coação.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Rádio Morabeza, Expresso das Ilhas,15 ago 2019 8:11

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  20 ago 2019 13:19

1

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.