​Trabalhadores do INMG em greve nos dias 28 e 29 de Janeiro

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,16 jan 2020 14:32

Idalécio Cruz e Luís Fortes
Idalécio Cruz e Luís Fortes

Os trabalhadores do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INMG) iniciam no dia 28 deste mês uma greve nacional de dois dias, em protesto contra “a situação laboral complicada que têm enfrentado”, anunciou hoje o SINTAP.

A paralisação tem por objectivo exigir, nomeadamente, a reposição imediata do prémio de produtividade, que em 2018 foi reduzido em 45%, e em 2019 não foi atribuído. O anúncio da paralisação foi feito hoje, em conferência de imprensa, pelo secretário-permanente do Sindicado dos Trabalhadores da Função Pública (SINTAP), Luís Fortes.

“Os trabalhadores estão a reivindicar a reposição imediata dos 45% referentes ao ano de 2028 e 100% dos subsídios referentes a 2019. É de se recordar que este subsídio é atribuído aos funcionários há mais de 20 anos”, diz.

Outra reivindicação prende-se com o descongelamento das carreiras e salários.

“Os trabalhadores do INMG têm a sua carreira congelada há mais de 10 anos e os salários há mais de 15. E defendem que enquanto não for implementado um novo PCCS, o que está em vigor tem que ser respeitado. Portanto, não entendem o porquê do congelamento das carreiras há tantos anos. No tocante a salários, a última actualização data de 2002”, enfatiza.

A sobrecarga de trabalho dos condutores em São Vicente é outro ponto constante do caderno reivindicativo. O SINTAP fala em condições laborais precárias e falta de segurança, exigindo a contratação de mais um profissional.

O sindicalista lembra que os trabalhadores do INMG iniciaram o ano de 2019 com um pré-aviso de greve, que entretanto foi levantado, porque a administração colocou em cima da mesa uma proposta de Plano de Cargos Carreiras e Salários. A posição do Instituto é vista como uma “manobra de dilatação” para ganharem tempo porque até hoje não se chegou a acordo.

Desta vez prometem ir até às últimas consequências.

“Os trabalhadores defendem o prémio de produtividade como um direito adquirido, pelo que não vão permitir a sua suspensão desta forma sem razões plausíveis e prometem ir até às últimas consequências para a sua reposição”, garante.

A paralisação deve abarcar todas as classes profissionais do INMG, num total de cerca de 120 funcionários.

O pré-aviso foi entregue ontem pelo SINTAP de São Vicente e SINTCAP [Sindicato Nacional de Transportes, Comunicações e Administração Pública] do Sal, em representação dos trabalhadores do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica. A greve está marcada para 28 e 29 deste mês, mas antes, no dia 22, as partes têm uma reunião de conciliação, que deve ser realizada na ilha do Sal.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,16 jan 2020 14:32

Editado porSara Almeida  em  4 ago 2020 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.