OMS alerta para “eventual pandemia”: director-nacional da Saúde diz que “não há nenhum risco acrescido” para Cabo Verde

PorInforpress,25 fev 2020 8:20

3

Artur Correia
Artur Correia

O director-nacional da Saúde, Artur Correia, disse esta segunda-feira à Inforpress que “não há nenhum risco acrescido” para Cabo Verde, em virtude do novo coronavírus, após a OMS ter alertado para uma “eventual pandemia”.

No alerta, o director-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, considerou “muito preocupante” o “aumento repentino” de casos em Itália, Coreia do Sul e Irão.

Instado a reagir ao alerta, Artur Correia frisou que “não há nenhum risco acrescido” e que em relação a Cabo Verde “não há nada de novo”.

Questionado se este alerta da OMS pode ser desvalorizado, este responsável respondeu que as autoridades sanitárias cabo-verdianas sempre ponderaram esta situação.

“A gente não vai atrás da OMS sempre, nós e vocês (os jornalistas) temos que gerir as expectativas das populações para não causar pânico, para tranquilizar as populações, dando as informações correctas, evitando os fake news…”, prosseguiu.

Questionado mais uma vez se este alerta da OMS não tem nada a ver com Cabo Verde, Artur Correia respondeu: “claro que não”.

De qualquer forma, os responsáveis nacionais da Saúde estão a preparar-se para qualquer eventualidade, adiantou.

Sobre a situação na Itália, país onde há uma grande comunidade de cabo-verdianos e voos semanais directos para Cabo Verde, Artur Correia informou a questão já foi debatida em reunião.

“Já temos algumas novidades”, disse o director-nacional da Saúde, acrescentando que irá falar sobre essa e outras questões na próxima quarta-feira, 26 de Fevereiro.

A epidemia de Covid-19, que teve origem na China, já infectou mais de 79.000 pessoas em todo o mundo, segundo os números das autoridades de saúde dos cerca de 30 países afectados.

O número de mortos devido ao coronavírus subiu para 2.592 na China continental, contabilizando também mais de 75 mil infectados, quase todos na província de Hubei.

Além das vítimas mortais na China continental, já houve também mortos no Irão, Japão, na região chinesa de Hong Kong, Coreia do Sul, Filipinas, Estados Unidos e Taiwan. Na Europa, os países mais afectados são a Itália e a França.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Inforpress,25 fev 2020 8:20

Editado porSara Almeida  em  7 jul 2020 23:20

3

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.