"O tratamento é de suporte, acompanhar a evolução, controlar a sintomatologia"

PorExpresso das Ilhas,21 mar 2020 13:32

Depois de anunciar a existência de mais dois casos confirmados com coronavírus na Boa Vista, o ministro da Saúde, Arlindo do Rosário, e o Director Nacional de Saúde, Artur Correia, responderam a algumas questões dos jornalistas.

Qual o hotel em que estava a turista holandesa?

Arlindo do Rosário: Está no hotel Riu Palace e a senhora também já está em quarentena. Como disse, a equipa no terreno vai fazer o levantamento do número de ocupantes do hotel. Não do número de turistas, mas também de trabalhadores.

Quando diz que os três casos positivos estão a evoluir positivamente e quando sabemos que não há tratamento para esta doença, que tipo de seguimento ou de tratamento se está a dar a esses três casos? Uma outra questão tem a ver com o rastreio. De ontem, quando se confirmou o primeiro caso, para hoje, com dois casos, que tipo de rastreio tem sido feito para as pessoas que saíram da Boa Vista para Santo Antão e Santiago e a quem está na Boa Vista e que pode ter tido contacto com esses casos e a quem está em quarentena nos hotéis?

Arlindo do Rosário: Na parte clínica, quando dizemos que não há tratamento dos pacientes significa que não há nenhum medicamento que, comprovadamente, tenha resultados. O tratamento é de suporte, acompanhar a evolução, controlar a sintomatologia e no caso de agravamento do quadro clínico também há medidas de suporte respiratório. São essas as medidas padronizadas e que estão a ser implementadas. Neste momento, quando dizemos que o quadro é estável, nomeadamente o primeiro, dizemos que está a saturar a 97%. Isto significa que ele está a respirar muito bem e sem necessidade de ventilador.

Artur Correia: Em relação à prevenção e controlo da covid, particularmente nesses dois hotéis, devemos lembrar que há cerca de dez dias enviamos para todos os hotéis do país normas orientadoras para a prevenção da covid e que dão orientações claras de o que fazer perante uma situação de identificação de um caso suspeito. Quando surgiram esses casos suspeitos nos hotéis eles já sabiam previamente o que fazer. Nomeadamente no que respeita ao isolamento dos casos suspeitos e no que respeita às medidas de limpeza e desinfecção dos quartos e também de todas as zonas estratégicas do hotel que impliquem aglomerações de pessoas.

Em relação ao rastreio das pessoas em relação ao hotel do primeiro caso, há um médico privado que ficou lá dentro, e que está a fazer um bom trabalho na identificação de eventuais casos suspeitos. Também devemos dizer que a Direcção Nacional de Saúde fez sair um aviso no sentido de as pessoas que tinham deixado a Boa Vista, uma semana antes do primeiro caso, para contactarem através da linha verde (8001112) as estruturas de saúde respectivas para efeitos de registo, de acompanhamento e aconselhamento a nível local, com esta perspectiva de detectarmos precocemente eventuais casos e o alastramento.

Ontem houve um reforço técnico de pessoal que está a continuar o trabalho que vinha a ser feito pelos técnicos locais. A resposta, agora, deverá ser mais musculada. Devemos dizer que os dois casos agora identificados já estão no isolamento previsto pelas autoridades sanitárias e também com o apoio da Câmara Municipal.

Agora, mais do que nunca, precisamos de ventiladores. Há dias disse que se iam adquirir 20 e que 5 já estão a caminho. Qual é a situação neste momento?

Artur Correia: Neste momento estão para chegar os primeiros cinco ventiladores que foram adquiridos. Presumo que já chegaram ou estão para chegar.

Em relação à Boa Vista são quantos os ventiladores disponíveis?

Arlindo do Rosário: A equipa sanitária que se deslocou ontem para a Boa Vista levou com eles mais três ventiladores. A Boa Vista tem, agora, no Centro de Saúde, cinco ventiladores e é preciso ter em atenção, também, que os casos que evoluírem para situações mais graves e que vão precisar de ventilação são uma percentagem reduzida. Não chega a 1%. É uma percentagem muito baixa. Digamos que não é esse, neste momento, o problema maior em relação à capacidade de resposta dos serviços de saúde na Boa Vista. Nós já fizemos a encomenda de mais ventiladores e prevemos que, em breve, cheguem mais.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,21 mar 2020 13:32

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  4 jul 2020 23:20

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.