COVID-19 dá sinais de abrandamento

PorAndre Amaral,22 mai 2020 18:15

Para o Director Nacional de Saúde o dia de hoje foi "um dia com boas notícias", com apenas dois casos suspeitos e com o número de casos confirmados a diminuir em relação a ontem.

"Temos dados muito satisfatórios. Temos apenas dois casos suspeitos aqui no concelho da Praia. Não temos mais nenhum a nível nacional"disse o Director Nacional de Saúde, Artur Correia, na conferência de imprensa, desta sexta-feira, sobre a situação epidemiológica da COVID-19 em Cabo Verde.

Já o número de casos confirmados "diminuiu de sete para seis", esclareceu Artur Correia que acrescentou que o número de casos internados "também baixou" passando para 227 casos internados dos quais 223 estão na Praia, dois no Tarrafal e dois em Santa Cruz.

Artur Correia, fazendo o balanço do dia de hoje, assinalou ainda a "recuperação de 35 pessoas que estão internadas, representando uma taxa de recuperação, a nível nacional, de 36%".

Praia, sendo o local onde se registaram mais casos de COVID-19, é agora também o local onde há mais casos recuperados. "Neste momento temos 74 doentes recuperados na Praia, a Boa Vista com 53, e São Vicente com os três casos todos recuperados".

A descer, igualmente, está o número de pessoas em quarentena o que é, para Artur Correia, "um bom sinal da dinâmica da epidemia" tendo descido em todos os concelhos onde se realizam trabalhos de investigação epidemiológica à excepção de São Filipe, no Fogo, "onde não tínhamos nenhum caso em quarentena e passamos a ter a partir de ontem 3 pessoas".

Confrontado com uma denúncia de que há mais de uma semana que alguns dos pacientes em confinamento no Estádio Nacional não eram vistos por um médico, Artur Correia colocou essa ideia de parte e assegurou que "isso além de impossível é igualmente inadmissível".

"Uma pessoa passar uma boa parte do período de confinamento sem ser vista por um médico é impossível", adicionou o Director Nacional de Saúde que disse ainda que todos os pacientes em quarentena nos hospitais de campanha "são acompanhados diariamente por enfermeiros. Não estão lá largados à sua sorte".

Já sobre a questão levantada pelo PCA do Hospital Agostinho Neto de que há doentes que se sentiram "descompensados" do ponto de vista psicológico por causa da COVID-19, Artur Correia, confirmou e explicou que "se fala muito dos efeitos do confinamento a nível da saúde mental das pessoas e isso é verdade, afecta todo o mundo".

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,22 mai 2020 18:15

Editado porAndre Amaral  em  25 nov 2020 23:21

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.