​Santiago sai de emergência e entra em estado de calamidade

PorExpresso das Ilhas, Lusa,30 mai 2020 7:54

A ilha Santiago, a única com casos activos de coronavírus em Cabo Verde, terminou ontem o estado de emergência hoje começar em estado de calamidade, determinou o Governo.

Conforme Resolução do Conselho de Ministros publicada sexta-feira no Boletim Oficial, a ilha de Santiago passa a estar em estado de calamidade a partir das 00:00 de sábado, uma medida tomada tendo em conta a situação epidemiológica ainda existente na ilha, no risco de contaminação do país e na necessidade de manter as medidas de prevenção.

Com o estado de calamidade, o documento consultado pela agência Lusa estipula que mantêm-se encerradas as instalações e proibidas as actividades culturais, recreativas, desportivas, de lazer e diversão.

Entre as actividades estão os eventos públicos em espaços abertos ou fechados, independentemente da sua natureza, os estabelecimentos de consumo de bebidas alcoólicas, nomeadamente bares, até às 21:00, os estabelecimentos ou espaços de diversão nocturna, nomeadamente discotecas e salões de dança ou locais onde se realizam festas.

Também ficam proibidas as actividades desportivas e de lazer que impliquem a aglomeração de pessoas, as escolas de artes marciais e de ginástica, bem como as ligações marítimas regulares de passageiros, de e para a ilha de Santiago.

As actividades balneares na maior ilha de Cabo Verde também ficam proibidas, assim como as ligações aéreas interilhas de e para a ilha de Santiago, que acolhe pouco mais de 50% da população de Cabo Verde.

Por sua vez, a prática de actividade de cariz religioso e de culto obedece às condições sanitárias fixadas com a última prorrogação do estado de emergência, com a lotação dos templos limitada a 1/3 da sua capacidade, higienização frequente, uso de máscaras, desinfecção das mãos e obrigatoriedade de disponibilização de desinfectante para as mãos.

O Governo referiu que as restrições “serão levantadas de forma faseada”, mediante calendário a ser aprovado, e que todas as actividades ficam sob comando do Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros.

O Governo notou que a avaliação que as autoridades de saúde fazem à evolução da situação epidemiológica na ilha de Santiago é “positiva”, sendo traduzida na redução do número de pessoas assintomáticas em isolamento e também na hospitalização de doentes.

Também sublinhou o “aumento crescente” dos recuperados e diminuição do indicador médio de transmissão da infecção (RT).

“O que permite uma gestão sanitária fora do quadro excepcional do estado de emergência, pese embora a necessidade de se manter um conjunto de medidas que nos possibilitem continuar a conter os riscos de propagação do contágio”, justificou o Governo, que ontem anunciou o plano de desconfinamento para o todo do país.

Antes do primeiro estado de emergência, a 29 de Março, a ilha de Santiago tinha vigorado durante três dias em estado de calamidade, juntamente com todas as outras ilhas do arquipélago.

Segundo o Governo, essa situação ainda se mantém, e pretende que o retorno à normalidade seja feito dentro de um quadro de medidas de prevenção e que permite “consolidar todo o esforço actualmente em vigor”.

Cabo Verde registou ontem mais 16 casos de infecção pelo novo coronavírus, todos na cidade da Praia, elevando o total para 406 casos da doença, distribuídos pelas ilhas de Santiago (347), Boa Vista (56) e São Vicente (03).

Do total, registaram-se quatro óbitos, dois doentes transferidos para os seus países e 155 doentes recuperados, fazendo com que o país tenha neste momento 245 casos activos, todos na ilha de Santiago.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 362 mil mortos e infectou mais de 5,8 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,4 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,30 mai 2020 7:54

Editado porFretson Rocha  em  10 mar 2021 23:21

pub.
pub.
pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.