COVID-19: Autoridades de Saúde não descartam possibilidade de transmissão comunitária em São Vicente

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,24 jun 2020 13:07

Os dois últimos casos de COVID-19 em São Vicente apontam para a possibilidade de transmissão comunitária do novo coronavírus na ilha, mas até agora não há certezas. Quem o diz é o delegado de Saúde da ilha, que afirma que o rastreamento de contactos das duas pessoas infectadas já foi feito e que o estudo epidemiológico está em curso.

Elísio Silva falava hoje, em conferência de imprensa.

“Já isolámos os primeiros e segundos contactos, ou seja, os contactos mais próximos. Agora é esperar os resultados dos testes, para que possamos fazer o melhor possível o estudo epidemiológico, para nos confirmar se são ou não casos de transmissão comunitária. Até agora, o estudo indica que poderão ser casos comunitários, mas depende das respostas dos testes”, explica.

São Vicente conta neste momento com quatro casos activos, dois dos quais importados do Sal.

Os dois últimos casos foram diagnosticados através do Hospital Baptista de Sousa (HBS), um deles é uma idosa de mais de 90 anos, que estava internada no hospital para outros procedimentos hospitalares.

“São dois casos diagnosticados através do Hospital Baptista de Sousa, pessoas que iam fazer alguma intervenção através do hospital, entre elas uma senhora de 92 anos que estava internada desde sexta-feira com outros problemas e que através de um raio X foram detectados problemas respiratórios e a infecção foi confirmada com o PCR”, explica.

O delegado de saúde esclarece que os dois novos casos pertencem a localidades diferentes.

O estudo sobre a situação epidemiológica deverá ficar pronto ainda esta semana.

Entretanto, ontem à noite, a detecção de um caso suspeito num barco proveniente de Dakar levou ao isolamento de 34 pessoas.

“Temos um barco que veio de Dakar, onde foi detectado um caso suspeito. Isolámos todas as pessoas que ontem trabalharam no barco, o caso suspeito foi isolado no hospital, porque estava a apresentar sintomas. Poderá, eventualmente, ser de outra doença mas isto saberemos depois do resultado do PCR”, afirma.

Sobre os rumores de casos positivos de COVID-19 na Polícia Nacional, o responsável desmente, e sublinha que já foram realizados mais de 230 testes de despistagem em grupos de risco, nomeadamente polícias e taxistas, sendo que até agora todos testaram negativo. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,24 jun 2020 13:07

Editado porSara Almeida  em  3 jul 2020 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.