São Vicente: Piscina Oceânica do Mindelo com concretização prevista para Março de 2021

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,20 nov 2020 11:17

O projecto de Piscina Oceânica do Mindelo apresentado esta quinta-feira na Cabo Verde Ocean Week, deverá ter a sua concretização em Março do próximo ano e será instalada na praia da Laginha, assegurou o ministro Paulo Veiga.

Conforme o ministro da Economia Marítima, este é um projecto que vem sendo pensado há já algum tempo para ensinar as pessoas a nadar.

“Nós encontrámos uma solução de construir piscinas oceânicas junto de um parceiro privado e optamos por fazer um projecto-piloto em São Vicente para testar e ver como é que funciona e depois ser expandido para as outras ilhas”, informou a mesma fonte, à imprensa, após a apresentação do projecto, que, ajuntou, é do ministério, mas, pode ser feito por privados, que terão “todo o apoio” do seu ministério.

A primeira piscina, orçada em cerca de cinco mil contos, já está, garantiu Paulo Veiga, encomendada e deve estar no País entre Janeiro e Fevereiro de 2021 para a “instalação rápida” de 15 dias e que permitirá até o primeiro trimestre deste ano já ter a piscina operacional.

“Para a partir de Março, que quando começa a época balnear, podermos tê-la a funcionar, testar a sua durabilidade para a sua expansão às outras ilhas”, considerou.

“O objectivo é sensibilizar as pessoas para o mar, voltar a nossa sociedade para o mar, ensinar os nossos jovens a nadar e proporcionar às escolas lugares seguros para o ensino da natação”, acrescentou o governante, adiantando que se está a discutir com o Ministério da Educação a possibilidade de introduzir a natação como parte da disciplina de educação física.

Desta forma, reiterou, pretende-se “minimizar os acidentes e infortúnios, que acontecem todos os verões quando os jovens vão em massa às praias, resultando em fatalidades e afogamentos, que podiam ser evitados”.

A estrutura deverá ser montada na praia da Laginha, em vez de Cova de Inglesa antes aventado e que precisa, segundo a mesma fonte, de uma “construção mais resistente” devido às vagas e por ser o local onde vão parar os barcos, quando partem as correntes.

“Enquanto que a Laginha está protegida desta questão e normalmente não tem ondas e não tem muita corrente e por isso estamos a testá-la aí”, considerou Paulo Veiga, para quem Cova de Inglesa tem piscinas naturais e para as quais já existe um projecto de um jovem arquitecto mindelense para transformar essas áreas e que está a ser “acarinhado” pelo Governo.

O projecto de piscina oceânica constou da programação de hoje da Cabo Verde Ocean Week, que terá como outro dos pontos altos o Conselho Nacional das Pescas.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,20 nov 2020 11:17

Editado porAndre Amaral  em  26 nov 2020 14:19

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.