Representante da Guiné Bissau considera Cabo verde avançado na questão da educação inclusiva

PorExpresso das Ilhas,3 ago 2022 14:10

O ponto focal do Centro Regional KIX África 21 para a Guiné-Bissau, Braima Mane, considerou hoje, no encerramento do “Atelier sobre partilha de experiências entre os países lusófonos (Guiné Bissau, São Tomé e Príncipe) ” que Cabo Verde está muito avançado na questão da educação inclusiva.

Braima Mane fez um balanço positivo da partilha de conhecimentos, a nível da educação, entre Guiné Bissau, São Tomé e Príncipe e Cabo Verde no atelier que decorreu durante três dias na Cidade da Praia, financiado pelo l’Institut de la Francophonie pour l’Education et la Formation (IFEF), Centro Regional KIX Africa 21 e a CONFEMEN (Conferência dos Ministros da Educação dos Estados e Governos da Francofonia).

Segundo Braima Mane, o objectivo é tentar fazer com que os países menos avançados compartilhem de inovações em matéria de educação.

“Um atelier lusófono que vem na sequência do atelier organizado em Dakar, para perceber melhor o que acontece em outros países. Foi organizado este atelier mais central, para ver o que acontece em Cabo Verde em termos de educação e que Guiné Bissau e São Tomé e Príncipe possam aproveitar. Cabo Verde está muito avançado na questão da educação inclusiva, o que nos interessou bastante, para que os outros países possam beber dessa experiência e partilha de Cabo Verde”, informou.

Braima Mane, indicou entre os pontos tratados no atelier, a reforma curricular, que vai integrar a formação dos professores e introdução do digital na educação, e a introdução de línguas nacionais nos primeiros anos de aprendizagem, e a educação inclusiva.

Por sua vez, o Director Nacional de Educação, Adriano Moreno, sublinhou a importância de conhecer as práticas dos outros países a nível da educação a fim de fortalecer o sistema de educação nacional.

“Foram três dias de trocas de conhecimento e inovações, nós estamos num momento crucial da reforma educativa. Já temos consolidado a reforma no ensino básico, estamos em plena reforma do ensino secundário. Conhecer aquilo que se faz em outras paragens e que nos permita ver o melhor alinhamento com esses países com o qual pudemos partilhar a nossa experiência mas também recolher subsídio destes países, para podermos ter um sistema educativo forte e uma resposta a nível global”, considerou.

O workshop, que contou com a participação dos membros de coordenação nacional de Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe, é uma continuação da acção de capacitação, iniciada em Abril deste ano, que teve lugar em Senegal, entre as equipas de coordenação nacional, com o objectivo geral de partilhar as experiências adquiridas pelos países da sub-região com vista à sua harmonização para melhor alinhamento com o programa KIX.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,3 ago 2022 14:10

Editado porAndre Amaral  em  12 ago 2022 19:20

pub.
pub.
pub.

pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.