Obiang volta a prometer fim da pena de morte

PorAilson Martins, Rádio Morabeza,15 abr 2019 15:22

Teodoro Obiang, Guiné Equatorial
Teodoro Obiang, Guiné Equatorial(DR)

O Governo da Guiné Equatorial vai enviar ao Parlamento daquele país uma proposta para abolição da pena de morte. Garantia deixada hoje pelo presidente Teodoro Obiang, ao princípio da tarde desta quarta-feira, no final de um encontro com o homólogo cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, na Praia.

Teodoro Obiang prometeu enviar a proposta dentro de pouco tempo, mas sempre vai adiantando que não deve haver pressa.

“Não gostaria que fosse vista como uma decisão pessoal do Presidente. Por isso, o Governo vai enviar ao parlamento, dentro de pouco tempo, e tenho a certeza que o parlamento vai aprovar essa legislação. Não podemos ter pressa, não podemos fazer as coisas apressadamente, temos de actuar dentro de um processo político que satisfaça todas as partes envolvidas”, explica.

Sobre o encontro com Obiang, no poder desde 1979, Jorge Carlos Fonseca afirma que foram abordas questões relativas às relações bilaterais entre os dois países, assim como a cooperação no quadro da CPLP.

"Como sabem, Cabo Verde e Guiné Equatorial irão assinar alguns acordos importantes durante esta visita, acordos sobre a promoção e protecção reciproca de investimentos, acordos que visam também evitar a evasão fiscal e a dupla tributação, acordos sobre isenção de vistos e outros acordos. O senhor presidente Obiang disse-me e repetiu-me que dá um enfoque particular à cooperação Sul-Sul, à cooperação entre os países Africanos e está muito interessado em aprofundar a cooperação com Cabo Verde", avança.

A Guiné Equatorial tem sido pressionada a abandonar a pena de morte no país, tal como estabelecem as regras da CPLP. No último fim-de-semana, à margem da cimeira Portugal - Cabo Verde, os primeiros-ministros António Costa e Ulisses Correia e Silva reafirmaram a organização lusófona como um espaço de democracia e liberdade. O chefe de Governo português disse mesmo que esses valores são incompatíveis "com a existência de pena de morte em qualquer dos países membros".

O Presidente da República da Guiné Equatorial cumpre hoje o primeiro de três dias de visita a Cabo Verde. Além de encontros institucionais, Teodoro Obiang deverá efectuar visitas a alguns locais, nomeadamente o Núcleo Operacional da Sociedade de Informação (NOSI) e o Data Center. A Cidade Velha, o Centro de Energias Renováveis e Manutenção Industrial (CERMI) e a Escola de Hotelaria e Turismo também estão na agenda dos dois primeiros dias. Na quarta-feira, em São Vicente, o presidente equato-guineense será recebido pelo presidente da autarquia local e visitará o Centro Oceanográfico e à Faculdade de Engenharia e Ciências do Mar.

A Guiné Equatorial aderiu à CPLP em 2014, na conferência de Dili. Timor-Leste, Cabo Verde, Portugal, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Moçambique e Brasil são os outros membros da organização.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Ailson Martins, Rádio Morabeza,15 abr 2019 15:22

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  19 ago 2019 23:22

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.