PAICV quer urgência na conclusão do centro de hemodiálise de São Vicente

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,13 set 2019 14:29

O PAICV em São Vicente pede que governo acelere as obras para construção do centro de hemodiálise em São Vicente.O partido quer que os pacientes da ilha que estão na cidade da Praia regressem a casa e assim beneficiem de apoio familiar.

Alcides Graça, presidente da comissão política regional do PAICV, lançou este apelo esta manhã, em conferência de imprensa.

“O que nós pedimos ao governo deste país é que acelere as obras de construção do centro de hemodiálise do Mindelo, porque as obras estão, neste momento, a decorrer num ritmo muito lento, quase parado. E já temos a garantia que no ano de 2019 as obras não vão ficar concluídas. Já estamos a pensar em 2020, quando foi prometido pelo governo que ficariam concluídas em 2018. Portanto, já estamos com um atraso de quase dois anos”, apela.

Este apelo surge na sequência de uma denúncia recebida da parte de um doente evacuado na capital do país, sobre a suposta falta de apoio concedido aos doentes e às famílias dos doentes, nomeadamente, em caso de óbito.

“É isso que tem estado a acontecer com algumas destas vítimas. O INPS apenas garante viagens para a Praia, subsidio de estadia e comparticipação no funeral. A transladação do corpo é da responsabilidade da família e que não tiver condições [financeiras], o funeral vai ocorrer longe da família, em condições indignas. Muitas vezes são enterrados como se de indigentes se tratassem, sem o acompanhamento familiar à sua última morada”, alerta.

“Julgamos que o Ministério da Saúde e o INPS devem procurar uma solução", apela.

Dos 63 doentes renais crónicos da zona norte do país em tratamento no centro de hemodiálise na cidade da Praia, a maioria é de São Vicente e Santo Antão.

As obras do centro de hemodiálise de São Vicente arrancaram em Janeiro deste ano. O projecto está orçado em 201 mil contos e conta com co-financiamento do Governo de Portugal. A estrutura em São Vicente, com 23 unidades de diálise e capacidade de tratar até 150 doentes vai, segundo os responsáveis do sector da saúde, descongestionar o centro da Praia que trata, neste momento, 140 pessoas.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,13 set 2019 14:29

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  20 out 2019 21:19

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.