Primeiro-Ministro reconhece necessidade de se fazer “mais e melhor” na área da Justiça

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,31 out 2019 8:40

Ulisses Correia e Silva
Ulisses Correia e Silva

​O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, reconhece a necessidade de se fazer “mais e melhor” no sector da Justiça para que esta seja “mais célere, mais justa e mais produtiva”. O chefe de Governo falava quarta-feira, no debate sobre o estado da justiça.

“As críticas bem fundamentadas são benéficas para melhorar o sistema de justiça e de segurança”, precisa o chefe do Governo, que contudo lamenta o aproveitamento "oportunístico" de casos judiciais.

Segundo Ulisses Correia e Silva, este tipo de situações não se verifica em parlamentos de outros países, que são “muito mais desenvolvidos” do que Cabo Verde, quando afectados por crime graves, nomeadamente ataques terroristas.

“O que se vê nesses países, nos momentos difíceis, é um juntar de forças dos actores políticos em defesa do seu sistema e das suas forças de segurança”, declarou.

O chefe do Governo disse que esperava que os deputados do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) aparecessem no debate a “repudiar todos os actos de crime, em vez de estar a acusar o Governo”.

Garantiu, entretanto, que o executivo vai continuar a garantir investimentos em meios, com vista a criar condições para o “reforço da qualidade da justiça” no país.

PAICV acusa Governo de falta de pulso no combate à criminalidade

O PAICV acusa o Governo de falta de pulso firme no combate à criminalidade no país. Em causa, os recentes episódios de crimes contra pessoas e bens. Esta manhã, no parlamento, o maior partido da oposição, através do deputado Clóvis Silva, disse que a situação da segurança no país inspira muita preocupação e afecta de maneira sem precedentes a situação da justiça num país que, diz, não está organizado.

O Orçamento do Estado para 2020 aloca ao sector da Justiça 2,2 milhões de contos, o que representa um crescimento de 8,7 por cento em relação a 2019.

Em relação à segurança, o orçamento afecta cinco milhões de contos, “um crescimento de 13,8%, comparativamente a 2019.

“Importantes progressos têm sido feitos na justiça e na segurança”, garantiu.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,31 out 2019 8:40

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  19 jul 2020 23:21

pub.

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.