​1º de Maio: PM pede convicção e compromisso com o desenvolvimento

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,1 mai 2020 11:47

Ulisses Correia e Silva
Ulisses Correia e Silva

O Primeiro-ministro considera que mesmo em situação difícil de pandemia da COVID-19, com uma previsível recessão económica, é importante acreditar na retoma do crescimento económico que reflicta na melhoria das condições laborais. A posição de Ulisses Correia e Silva consta de uma mensagem sobre o 1º de Maio.

“Mais do que acreditar, há necessidade de ter convicção de que ninguém fará por nós aquilo que não formos capazes de fazer para provocar as transformações que o país precisa para voltar ao seu ritmo”, escreve o chefe do Governo numa publicação na sua página na rede social Facebook.

Na mensagem, Ulisses Correia e Silva refere que o país estava a crescer a um ritmo acelerado e inclusivo, com impacto no rendimento das famílias reflectido no aumento dos salários médio dos trabalhadores da função pública e dos trabalhadores por conta de outrem.

“E quem faz o desenvolvimento de um país são as pessoas. São as pessoas com a sua inteligência, o seu esforço, o seu trabalho, a sua formação e a sua capacidade empreendedora que fazem o desenvolvimento acontecer”, lê-se.

“Assinalámos o dia de hoje, na certeza de que dias melhores virão”, acredita.

O governante diz que Cabo Verde tem 559 anos, uma longa história marcada pela ambição, resiliência, superação e adaptação, onde a população habituou-se a ultrapassar as dificuldades.

“Hoje, mais do que nunca, precisa desta força e da convicção de todas as cabo-verdianas e dos cabo-verdianos para assumirmos um compromisso com o desenvolvimento da nação”.

Este ano o Dia do Trabalhador é assinalado de forma diferente por causa do novo coronavírus que já infectou 122 pessoas no país, de acordo com o número de casos acumulados de infecção actualizados quinta-feira pelo Ministério da Saúde. Quatro doentes já recuperaram da doença.

Um dos doentes, um turista inglês de 62 anos, acabou por morrer na Boa Vista. Outros dois pacientes viajaram para seus países de origem. O país regista 114 casos activos da doença.

A pandemia da COVID-19 levou a suspensão de mais de 16.000 contratos de trabalho em mais de mil empresas no arquipélago, segundo dados divulgados quinta-feira pelo Governo.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,1 mai 2020 11:47

Editado porAndre Amaral  em  9 fev 2021 23:20

pub.
pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.