Augusto Neves pede “esforço de todos” para evitar propagação da COVID-19

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,5 mai 2020 15:36

Augusto Neves
Augusto Neves(Rádio Morabeza)

O presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Augusto Neves, pede contenção e reforço de medidas preventivas, para evitar a propagação da COVID-19. O estado de Emergência na ilha terminou este domingo, estando em vigor a situação de calamidade pública.

Neves, em conferência de imprensa realizada hoje, que marca o seu regresso à actividade política, depois de uma ausência de várias semanas por motivos de saúde, recordou que a nova fase exige o esforço de todos para consolidação do trabalho feito na contenção da propagação do novo coronavírus.

“Temos que ter alguma cautela, algum cuidado. Cumprimos a fase de estado de emergência, pelo trabalho realizado passamos para outra fase e acho que devemos receber esse estado de calamidade com mais cuidado. De continuarmos e reforçamos os cuidados, principalmente, no contacto social e seguindo as indicações que recebemos das instituições sanitárias”, afirmou.

São Vicente regista três casos de COVID-19, todos da mesma família, sendo que dois deles foram detectados após a recuperação.

O autarca garante que tudo está a ser feito para a retoma da normalidade na ilha.

“Fazemos tudo o que é necessário para o restabelecimento da normalidade, temos que nos manter com muita serenidade, evitando excessos. Em décadas anteriores vencemos outras epidemias e com certeza que com responsabilidade e confiança também venceremos esta. Quanto mais protegermos a nossa saúde pública, mais rapidamente poderemos salvar a nossa economia e o emprego”, sublinhou.

Todas as ligações aéreas e marítimas entre as ilhas de Cabo Verde estão suspensas desde 29 de Março.

A retoma da normalidade, nomeadamente entre São Vicente e Santo Antão, tem sido reivindicada, tanto pela população das duas ilhas como pelos autarcas santo-antonenses.

Augusto Neves afirma que a questão está a ser estudada e lembra que as duas ilhas não podem viver separadas.

“É uma situação que estamos a analisar. Tivemos uma reunião ontem com o ministro da Economia Marítima e estamos a estudar tudo para ver as melhores condições de retomar isso com alguma brevidade. As ilhas não podem viver de forma separada, teremos que ter toda a cautela para evitar [a propagação do vírus], mas de certeza que, com todas as condições e cuidados, a retoma da actividade virá gradualmente e com segurança”, refere.

Segundo o governo, os transportes aéreos e marítimos de passageiros entre as ilhas fora do estado de emergência serão reactivados em breve.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,5 mai 2020 15:36

Editado porSara Almeida  em  16 jan 2021 23:21

pub.
pub.
pub.
pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.