UCID defende suspensão do acordo com Loftleidir Cabo Verde

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,31 jul 2020 17:12

A UCID defendeu hoje a suspensão do acordo de parceria entre o Governo e a Loftleidir Cabo Verde, empresa que detém 51% da Cabo Verde Airlines (CVA).

A posição foi expressa, em conferência de imprensa, por António Monteiro, que justifica a posição com aquilo que considera ser uma parceria que “beneficia” apenas os interesses do grupo islandês.

“Porque teimar em manter uma parceria manifestamente danosa, cujo parceiro faz negócio consigo próprio, alugando os seus aviões a preços escandalosos. Uma parceria que só sobrevive com uma injecção do dinheiro público, quer através de contribuição monetária, quer através de garantias do Estado, cujo parceiro externo se tem demonstrado indisponível para qualquer contribuição financeira que possa tirar a empresa do buraco em que se encontra”, questiona.

As declarações da UCID surgem depois do anúncio da autorizou de um aval estatal de até 12 milhões de dólares para a CVA garantir um financiamento bancário junto do International Investment Bank.

A administração da CVA avançou posteriormente à imprensa “que a recente aprovação de garantia estatal de 12 milhões de dólares foi uma formalidade de um empréstimo anterior e que a companhia necessita de nova injeção financeira, para “melhorar a liquidez”.

António Monteiro fala num descontrolo total do Governo no processo de gestão e privatização da antiga TACV.

“Agora que concede esta avultada garantia, vai o governo ter uma voz útil na gestão da comissão executiva? Considerando o total descontrolo do governo nesta matéria, temos toda a legitimidade em questionar esta dívida”, assegura.

“Consta que a empresa não pagou os 51% da parte das acções que lhe cabem e que teria havido para o efeito ajustes de contas com base em dívidas dos TACV para com este parceiro, resultantes de pagamentos que lhe eram devidos enquanto gestor da companhia na fase pré-privatização. Se assim for, estranhamos os fundamentos desta dívida quando este parceiro, enquanto gestor, era responsável pela boa gestão da empresa”, acrescenta.

A UCID defende a realização de uma auditoria à gestão da TACV.

O líder dos democratas cristãos questiona ainda sobre as garantias do governo em relação ao negócio com a empresa islandesa.

“Não devemos, de maneira nenhuma, continuar a injectar dinheiro publico [na CVA] até porque não temos nenhuma garantia. Não temos a garantia sobre os aviões, daquilo que sabemos, e por isso pedimos ao governo para dizer se tem contragarantias sobre as acções da própria Loftleidir"

Recorde-se que, em Março de 2019, o Estado vendeu 51% da então empresa pública TACV por 1,3 milhões de euros à Lofleidir Cabo Verde. O restante capital social tem sido, deste então, alienado paulatinamente pelo Estado que continua, contudo, a ter uma participação na companhia. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,31 jul 2020 17:12

Editado porSara Almeida  em  9 ago 2020 19:19

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.