UCID pede esclarecimentos sobre novo aval do governo à CVA

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,2 mar 2021 14:17

A UCID questiona os sucessivos avales dados pelo Governo à Cabo Verde Airlines e afirma que a medida resulta da má gestão da transportadora aérea.

Hoje, em conferência de imprensa, o presidente do partido, António Monteiro, mostrou-se crítico daquilo que classifica de “acumular” de financiamentos que serão pagos pelos cabo-verdianos e pediu um esclarecimento sobre a utilização das verbas.

“Particularmente os montantes que irão cobrir os custos de gestão de aluguer de aviões e de combustíveis, todos eles ligados a interesses particulares dos accionistas maioritários, que desde que a companhia entrou em paralisia não meteram um único centavo para ajudar, mesmo os montantes que lhes cabiam no âmbito do layoff”, declarou.

“O governo deve esclarecer que fundos têm os investidores metido até agora na companhia, sem garantias do governo. O propósito do grupo externo nunca foi gerir bem e desenvolver a companhia, foi sempre de alugar os seus aviões”, acrescentou.

O Governo autorizou ontem o quarto aval do Estado para um pedido de empréstimo de emergência da administração da Cabo Verde Airlines de quatro milhões de euros, válido por 7 anos.

Para a UCID, nem o governo nem o parceiro estratégico têm um plano viável para a transportadora aérea.

“Não havendo este plano, estamos nesta situação. A desculpa da pandemia não pode servir para tudo. Vamos fazer um ano com a pandemia e, neste ano, já teríamos a possibilidade de saber o que vai acontecer e perspectivar um futuro próximo. O governo tem que encontrar outros mecanismos e a própria companhia também”, indicou.

Recentemente, o governo anunciou a assinatura de um acordo com Loftleider Icelandic, do grupo Icelandair, para permitir a retoma das operações do Cabo Verde Airlines. paralisada há um ano. No âmbito do novo acordo, o Estado irá reforçar a posição no conselho de administração, passando a ter poder real de decisão.

O documento, prevê a redução da frota de três para duas aeronaves e a retoma a curto prazo dos voos para Portugal e Estados Unidos, para servir a comunidade cabo-verdiana, sendo que o vice-primeiro-ministro, Olavo Correio, já admitiu que as necessidades da companhia para retomar a actividade ascendem a 15 milhões de euros. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,2 mar 2021 14:17

Editado porAndre Amaral  em  18 abr 2021 8:19

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.