​Oposição crítica política de rendimentos. MpD defende-se com esforços para debelar pobreza

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,22 jan 2020 14:32

O PAICV volta a criticar o crescimento económico do país, “sem impacto na vida dos cabo-verdianos”. A deputada e líder do maior partido da oposição, Janira Hopffer Almada, reafirma que não entende como é que o país cresce cinco vezes mais, e as famílias não têm mais rendimento nem vivem melhor.

A responsável partidária discursava esta manhã, no Parlamento, no arranque do debate com o Primeiro-ministro sobre “políticas de rendimento”.

“O que não conseguimos perceber é como é que o país cresce cinco vezes mais, mas o salário não aumenta, não se garante habitação condigna para as famílias mais carenciadas, o mundo rural e os agricultores estão abandonados, não há aposta para o aumento da captura no sector das pescas. Por isso é que pedimos, senhor Primeiro-ministro, para nos ajudar a explicar a uma mãe chefe de família o porquê de o seu país crescer cinco vezes mais, mas não consegue garantir ao filho cinco refeições por dia”, diz.   

Para o PAICV, não é compreensível que com o crescimento económico a que o Governo faz referência não seja possível, por exemplo, proporcionar emprego digno, assim como mais e melhor saúde.

O tema para debate com Ulisses Correia e Silva foi proposto pela UCID. O deputado dos democratas cristãos, António Monteiro, considera que a actual política de rendimento não ajuda os que mais precisam.

O MpD, por seu lado, aponta o aumento salarial da função pública, promoções, progressões e ajustamento salarial para várias classes profissionais. Joana Rosa, líder da bancada parlamentar da maioria, diz que os discursos da oposição estão fora daquilo que é a realidade, mas reconhece que ainda há muito por fazer.

“Ainda falta chegar a outras classes, estamos de acordo. Mas os cabo-verdianos compreenderão a difícil situação económica herdada em 2016 e a elevada dívida pública com que o país se confronta. Os cabo-verdianos também sabem o esforço que o Governo suportado por esta maioria tem desenvolvido visando debelar a pobreza e a pobreza extrema. Na verdade, temos uma oposição que funciona às avessas. O país cresce, diz que não cresce. Tem havido redução do desemprego, diz o contrário. As famílias hoje estão com mais rendimento, mas a oposição não reconhece”, entende.

O MpD considera que em mais de três anos de governação o país regista progressos a todos os níveis, com melhoria das condições de vida da população.  

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,22 jan 2020 14:32

Editado porSara Almeida  em  14 out 2020 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.