MpD aprova dez mulheres como candidatas a presidentes de assembleias municipais

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,2 set 2020 10:20

A Comissão Política Nacional do Movimento para a Democracia (MpD) aprovou as listas para eleições autárquicas de 2020, nas quais se destacam dez mulheres candidatas a presidentes das assembleias municipais.

O anúncio foi feito à imprensa pela secretária-geral do MpD, Filomena Delgado, explicando que a decisão saiu da reunião da Comissão Política, e que as dez mulheres serão candidatas nos concelhos da Praia, São Miguel, São Salvador do Mundo, Tarrafal, Brava, Porto Novo, Paul, Ribeira Grande, São Vicente e Boa Vista.

Instada se a inclusão de mulheres encabeçando as listas para presidente das assembleias municipais não seria uma resposta às críticas quanto a ausência das mesmas, enquanto cabeças de listas para as autarquias, Filomena Delgado esclareceu que o partido não teve mulheres a manifestarem interesse ou as que manifestaram não ficaram bem colocadas nas sondagens.

“O facto, que de acordo com a lei da paridade, as mulheres aparecem em segundo lugar nas listas, será um aspecto importante e, futuramente, poderemos ter essa mudança de cenário e ter mulheres a candidatarem-se a presidente das câmaras”, disse.

Segundo a dirigente do partido no poder, o MpD aprovou ainda um conjunto de orientações sobre medidas e condições sanitárias a observar na realização de eventos públicos e apresentação dos candidatos.

Filomena Delgado avançou que as directivas estão em conformidade com as leis que estabelecem as regras do uso de máscaras, higienização e prevenção de contágio, além das condições de segurança.

Nesta linha, apontou que as actividades na pré-campanha e campanha devem ser organizadas preferencialmente em espaços abertos, não ultrapassando 100 participantes, observando-se o distanciamento social recomendado.

O partido estipulou também a dispersão de todos os participantes após o término dos eventos e a não realização de cocktails, distribuição de refeições no espaço do evento e a frequência de restaurantes em grupos para almoços e jantares.

“A direcção de campanha deve constituir equipas sanitárias com um responsável que garanta a aplicação das normas”, frisou.

A secretária geral do MpD salientou ainda que as orientações devem ser seguidas por todas candidaturas do partido, uma forma de garantir segurança sanitária dos candidatos e de todos os envolvidos nas campanhas.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,2 set 2020 10:20

Editado porSara Almeida  em  18 set 2020 16:19

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.