Olavo Correia alerta que salários mais altos dependem de “mais recursos endógenos”

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,11 jun 2024 11:17

O ministro das Finanças diz que não é possível aumentar salários sem aumentar a angariação de receitas por via fiscal. Declarações feitas esta segunda-feira, no Mindelo pelo vice-primeiro ministro, no encerramento da cerimónia de apresentação do Economic Update'24, do Banco Mundial.

Olavo Correia reage assim às reivindicações de vários sectores do Estado, que reivindicam aumento salarial.

“Nós temos, no contexto da economia cabo-verdiana, de mobilizar recursos endógenos para financiarmos as nossas necessidades. Meio a acompanhar as evoluções que se têm estado a verificar nos últimos tempos em Cabo Verde, com reclamações de todos os sectores, a educação, a saúde, sectores judiciais, Polícia Judiciária. Todos querem melhor remuneração, é justo. Mas os cidadãos devem fazer a seguinte questão: quem paga essa remuneração?”, questiona.

O ministro das Finanças aponta para a necessidade de “uma decisão racional”, e sublinha que para financiar as necessidades, é preciso mobilizar mais recursos.

“Portanto, se nós decidimos pagar melhor os médicos, aos professores, aos enfermeiros, aos políticos e outros, temos de ir buscar mais impostos para pagar melhor. É que não há outra forma. Não se vai pagar despesas com a dívida. Não podemos querer aumentar a despesa e depois não aumentar a receita. Se nós queremos financiar as nossas necessidades, temos de poder mobilizar mais recursos endógenos e só depois recorremos ao endividamento”, sublinha.

Olavo Correia nota que as aspirações para uma melhor remuneração “são legitimas”, mas que é preciso ter em conta que “a questão não se resolve apenas com a aprovação do quadro legal”.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,11 jun 2024 11:17

Editado pormaria Fortes  em  23 jun 2024 23:29

pub.

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.