Santiago e Sal com medidas mais apertadas no combate à COVID-19

PorSara Almeida,7 ago 2020 18:31

1

Praias encerradas no Sal; festas e convívios proibidos, mesmo em residências particulares; bares e esplanadas encerrados. Estas são algumas das medidas hoje anunciadas pelo ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, para fazer face ao aumento de casos de COVID-19 no Sal e em Santiago. E, em todo o país, uso de máscaras passa a ser obrigatório na via pública.

O governo prorrogou a Situação de Calamidade nas ilhas do Sal e de Santiago e anunciou novas medidas que terão a duração de 21 dias, a partir de dia 10, e que se aplicam apenas às referidas ilhas. Assim, num duro apertar o cerco à propagação do novo coronavírus, o governo volta a encerrar certos estabelecimentos e actividades, a delimitar horários e a proibir convívios, incluindo nas residências privadas.

Da lista de medidas consta o encerramento temporário dos estabelecimentos de consumo de bebidas alcoólicas, nomeadamente, bares e esplanadas. Após esse período fechados, esses estabelecimentos “apenas podem ser reabertos quando apresentem declaração de conformidade sanitária, emitida pelas autoridades de fiscalização”.

Já os restaurantes, podem continuar a funcionar, mas devem suspender o atendimento ao público às 21h30, com encerramento de todas as actividades às 22h00.

O horário de funcionamento é também delimitado para todos os restantes estabelecimentos comerciais, com excepção de farmácias e padarias, que deverão suspender o atendimento ao público às 18h30, com o encerramento de todas as actividades às 19h00.

“No que se refere às padarias, o atendimento ao público é suspenso às 20h30, com fecho dos serviços de loja às 21h00. Nestes estabelecimentos, o consumo no local é permitido até às 18h30”.

Uma grande novidade nas medidas agora anunciadas é o alargamento da proibição de festas e convívios às residências particulares.

E se para Santiago, mantém-se a interdição de frequentar as praias, outra novidade é que também no Sal, a actividade balnear “é encerrada, nos termos a definir pelo Instituto Marítimo Portuário”. Uma ameaça que o governo, aliás, já tinha feito após divulgação nos media e redes sociais de aglomerados nas principais praias da ilha do Sal.

“Para as restantes ilhas, mantêm-se encerradas as instalações e proibidas as actividades recreativas, desportivas, de lazer e diversão”, estabelece-se.

Paulo Rocha avança que a fiscalização, coimas e sanções serão mais duras para os prevaricadores.

As medidas anunciadas anunciadas entram em vigor na próxima segunda-feira, 10.

Máscaras em todo o lado, em todo o país

Também as regras de utilização de máscaras faciais foram alteradas, sendo que a partir de agora passa a ser obrigatório “em todos os locais públicos, abertos ou fechados e incluindo na via pública, e independentemente do tipo de actividade que estejam a realizar”. Incluindo caminhadas, jogging, despejar o lixo, enfim, na via pública.

A alteração determina ainda as sanções efetivas, quando o incumprimento se dê em determinados sectores e áreas de atividade, especialmente vulneráveis à propagação do vírus, tais como nos sectores dos transportes e do comércio, avança o governo.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sara Almeida,7 ago 2020 18:31

Editado porSara Almeida  em  23 mai 2021 23:21

1

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.