​PAICV denuncia venda do Dornier ao desbarato. MpD volta a prometer novo avião

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,6 jan 2022 14:07

O PAICV acusa o Governo de vender, ao desbarato, o avião Dornier da Guarda Costeira por 48 mil e 100 contos. Para o maior partido da oposição, trata-se de mais um acto de negligência cometido pelo executivo de Ulisses Correia e Silva, ao avalizar “mais este negócio que lesou o país”.

A denuncia foi feita hoje pela deputada Carla Lima, durante o período de questões gerais no segundo dia da sessão parlamentar de Janeiro.

“Este avião Dornier, que tanta falta faz ao país e que tantas vidas já salvou no arquipélago, foi recentemente vendido ao desbarato pelo valor de 48 mil e 100 contos. Um negócio ruinoso para o erário público cabo-verdiano, uma vez que só as peças que já tinham sido adquiridas para a reparação do avião, e que foram incluídas no negócio, ultrapassam o valor que o Governo vendeu o próprio avião que, mesmo avariado, tem um preço de mercado de aproximadamente 200 mil contos”, aponta.

A parlamentar refere que a empresa que comprou o Dornier enviou técnicos para a sua reparação com as peças que já tinham sido adquiridas pelo Estado de Cabo Verde e, no dia 28 de Dezembro do ano passado, a aeronave saiu de Cabo Verde a voar e já se encontra no Quénia ao serviço de organizações internacionais a realizar operações humanitárias.

“Como é possível que um Governo da República de Cabo Verde cometa tamanho acto de negligência e avalize mais este negócio que lesa a pátria, deixando o país completamente desprovido perante a eventualidade de ocorrência de situações de emergência. Quais os motivos e a razão de fundo por que o Governo não fez a reparação do avião com os meios e equipamentos que já tinha à sua disposição para colocá-lo ao serviço público do país que tanto precisa neste momento”, questiona.

Para o maior partido da oposição, a venda do avião nos termos em que denuncia, afigura-se mais um negócio ruinoso para Cabo Verde, e por isso promete acionar todos os meios legais disponíveis para que as responsabilidades sejam assacadas.

Em reação, O Movimento para a Democracia considera “uma grande falácia” tentar passar a ideia de que a falta de operacionalidade do Dornier é culpa do actual Governo. O deputado do partido no poder, Luís Carlos Silva diz que a aeronave deixou de voar no tempo da governação do PAICV.

“E foi o PAICV que falhou uma manutenção ao avião. Quando nós chegamos, para colocar o avião a voar custava ao país muito dinheiro, se calhar mais dinheiro do que comprar um avião novo”, diz.

Luís Carlos Silva lembra que Cabo Verde não tem um serviço de evacuação de doentes, mas que durante a governação do MpD o serviço foi prestado pela Binter e pela Sevenair. O parlamentar anuncia a compra de um avião para prestar o serviço.

“Hoje já há uma arquitetura desenhada via fundo de emergência e vamos comprar um avião para fazer esse serviço, coisa que vocês [PAICV] não fizeram durante 15 anos”, garante.

Recorda-se que a 18 de Novembro de 2020 o Governo publicou um despacho que autorizava a venda, em hasta pública, do antigo avião Dornier da Guarda Costeira, inoperacional há quatro anos devido a uma avaria no motor, para financiar a aquisição de novos meios.A aeronave estava aoserviço da Guarda Costeira e, durante a fase operacional, era utilizada nas missões de fiscalização, busca e salvamento, e evacuações médicas no arquipélago.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,6 jan 2022 14:07

Editado porAndre Amaral  em  28 mai 2022 23:21

pub.
pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.