Tarrafal já tem o seu festival literário e é voltado para a literatura infanto-juvenil

PorChissana Magalhães,30 mai 2019 14:40

O Presidente da República fez ontem, 29, a abertura da I.ª Semana da Literatura Infanto-Juvenil do Munícipio do Tarrafal de Santiago com uma comunicação sobre “Livros, Escrita e Leitura”. Iniciativa da Câmara Municipal local e do projecto Mala de Contos conta com a participação de vários escritores.

O Município do Tarrafal acolhe desde ontem, quarta-feira, a primeira edição da Semana da Literatura Infanto-juvenil sob o lema “Ler para ver o mundo”.

A abertura do evento, que se estende até 1 de Junho, Dia Internacional das Crianças, coube ao Presidente da República. Jorge Carlos Fonseca manteve com crianças e adolescentes, no Mercado de Artesanato e Cultura, uma conversa à volta dos livros, da leitura e da escrita.

“Uma conversa agradabilíssima, muito participada e estimulante sobre as línguas portuguesa e crioula, a leitura, a literatura e a poesia, a escrita, a iniciativa «LER MAIS, SABER MAIS»”, comentou o chefe de Estado na sua página no Facebook.

Jorge Carlos Fonseca classificou a iniciativa como “louvável” e considerou ter valido a pena estar presente ao lado dos escritores de livros infanto-juvenis Dai Varela, Hermínia Curado Ferreira, Natacha Magalhães e Débora Santos.

Evento idealizado pelo Pelouro da Cultura da Câmara Municipal do Tarrafal, e apoiado pelo projecto de promoção da leitura Mala de Contos, este que é o primeiro festival literário do país dedicado à literatura para a infância tem como fim “aproximar as crianças e adolescentes do Município aos livros, por forma criar o gosto pelos livros e pela leitura desde tenra idade”.

“O que nos motivou a criar esta semana da literatura infanto-juvenil tem muito a ver com o termos percebido que as crianças do município estão a ter contacto com os livros e com a escrita muito tarde. Tarrafal é terra de escritores, temos escritores consagrados mas percebemos que as nossas crianças, além de um contacto tardio, os livros com os quais primeiro têm contacto acabam por não ser adequados às suas idades”, diz ao Expresso das Ilhas o vereador do pelouro da cultura, Daniel David Soares.

Surgiu então a ideia de promover este festival voltado para jovens leitores e que, conforme David Soares, deverá repetir-se anualmente “independentemente de realizarmos ao longo do ano outras actividades de promoção da leitura”.

Para a escritora Carmelinda Gonçalves, uma das convidadas desta primeira edição, há muito que já deviam estar a acontecer no país eventos do tipo, congratulando-se com a iniciativa desta autarquia do interior de Santiago.

“As crianças precisam de ter contacto com o livro, principalmente as crianças do interior, das zonas rurais”, considera a autora que constata que agora que a publicação de livros infanto-juvenis conhece melhores dias os processos subsequentes à publicação, nomeadamente a distribuição de livros, continua a ser um desafio para os autores independentes.

Até sábado a Cidade do Tarrafal, centro do municipio de mesmo nome, estará animada com momentos de contação de histórias, sessões de leitura animada, encontros com escritores da literatura infanto-juvenil, conversas abertas e uma mini-feira de livros infanto-juvenis, actividades que decorrem em várias escolas do EBI, nomeadamente, nas comunidades de Cabeça Carreira e Ribeira Prata, na Escola Central, nos dois Liceus da Cidade e ainda na Delegação Municipal de Achada Tenda.

Carmelinda Gonçalves,Débora Santos, Florizandra Porto, Hermínia Curado Ferreira, Odair “Dai” Varela e Natacha Magalhães são os escritores convidados desta primeira edição que conta ainda com a colaboração de Inês Ramos com uma feira de livros infanto-juvenis.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Chissana Magalhães,30 mai 2019 14:40

Editado porChissana Magalhães  em  16 ago 2019 23:22

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.