Carnaval da Praia tudo sobre rodas

PorDulcina Mendes,23 fev 2020 8:46

Faltam poucos dias para o Carnaval. Este ano a Cidade da Praia vai contar com o desfile de sete grupos oficiais. Os grupos avançam que já estão na fase final dos preparativos para levar à avenida Cidade de Lisboa muito brilho, cor e animação.

Vindos d’África, Bloco Afro Abel Djassi, Samba Jó, Maravilhas do Infinito, Estrela da Marinha, Vindos do Mar e Artístico Deusa do Amor são os grupos oficiais esperados este ano na Avenida para brincar o Carnaval.

O desfile dos vários grupos de Jardins de Infância e das Escolas do Ensino Básico acontece este fim-de-semana. E na noite de sábado, 22, a Avenida será invadida pelo grupo Batucassamba, que já nos habituou com a sua folia.

Este ano, a festa do Rei Momo contará com a participação de um grupo de animação que virá dos Açores. O grupo é da cabo-verdiana Dona Néné, que vive nos Açores. Este grupo de animação é formado por 60 elementos.

Os preparativos estão sobre rodas, cada grupo está a fazer o máximo para celebrar a festa do Rei Momo com muito brilho e folia. O Expresso das Ilhas esteve à conversa com três grupos oficiais, pois os restantes não se mostraram disponíveis.

Apesar de alguns constrangimentos com espaço para os ensaios, financiamento e carro alegórico, os grupos mostram-se confiantes que vão dar o seu melhor. Mas é de sublinhar que todos os anos os grupos relatam os mesmos problemas durante os preparativos para o Carnaval.

São poucos os grupos que trabalham durante o ano para o Carnaval, mas o Ministério da Cultura quer mudar esse cenário para que a capital do país tenha um Carnaval de qualidade e os turistas que nos visitam por essa altura do ano.

O ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, disse que a seguir ao Carnaval deste ano vai trabalhar com os grupos nos seus bairros para que tenham uma organização detalhada.

Ainda há grupos que falam em desistência de figurantes no dia do Carnaval, outro constrangimento que tem tirado o brilho dos carnavaleiros.

Enredo

O Vindos d’África, um dos grupos mais antigos nessas andanças, terá como enredo “Da criação ao caos”. O grupo pretende levar para a Avenida cerca de 700 figurantes distribuídos em sete alas.

Segundo o seu representante José Gomes (Breu), os preparativos para a festa do Rei Momo estão praticamente na recta final. “As roupas já estão quase prontas, os ensaios estão a decorrer na normalidade e, em relação ao carro alegórico, hoje em dia é difícil ter mais de que um”.

Com o enredo “Da criação ao caos”, o grupo vai chamar a atenção das pessoas para os males sociais e mostrar que há esperança. “Queremos chamar a atenção de nós mesmos, como seres humanos, que podemos melhorar o mundo. No Carnaval vamos fazer a leitura desse tema. Temos muitos problemas que nos mostram o caos, por isso a última ala é formada por crianças, para mostrar que ainda temos esperança. Também teremos um andor que fala do paraíso”.

Para José Gomes, o Carnaval da Praia tem melhorado de ano para ano. “A Câmara Municipal tem melhorado ano após anos, em relação aos apoios e têm criado condições para que os grupos possam desfilar da melhor forma. E este ano, o Ministério da Cultura também está a mostrar uma certa melhoria. Acredito que juntando todos esses esforços estamos num bom caminho”.

O Vindos d’África, conforme José Gomes, estará na avenida para mostrar toda a magia do Carnaval e manter o título. “A nossa expectativa quando participamos em qualquer concurso é sempre com a intensão de ganhar”.

A Estrela da Marinha que no ano passado não desfilou, pretende este ano sair à rua para mostrar toda a beleza dos “Tesouros do Mar”.

O Bloco Afro Abel Djassi pretende levar a “Herança africana na história de Cabo Verde”. Já o Samba Jó, que garantiu no ano passado que este ano não iria desfilar, por não ter concordado com a avaliação que lhes fora atribuído pelo júri, afinal, estará na avenida com o enredo “África Minha, África Nossa” para mais uma vez mostrar toda a folia do Carnaval.

De sublinhar que o Samba Jó ficou no terceiro lugar. O grupo Artístico Deusa do Amor está de volta ao desfile na avenida e este ano vai levar o enredo “Morna é nôs alma”.

O Maravilhas do Infinito, que no ano passado conquistou o segundo lugar, estará na avenida com “Viagem ao cinema num sonho” e vai contar a história do cinema com 300 figurantes.

Conforme a responsável do grupo, Anita Faiffer, os preparativos vão de “vento em popa”, apenas com constrangimentos no local dos ensaios, que está sem iluminação. “As roupas estão quase todas prontas. Estamos com constrangimentos porque os patrocinadores ainda não nos deram resposta. Estamos a trabalhar com as verbas da Câmara Municipal e do Ministério da Cultura”.

Anita Faiffer explica que vão contar a história do cinema e levar os personagens que fazem parte da sétima arte. “Vamos levar muitos super-heróis, desenhos animados e filmes mais vendidos no século 21”.

Para retratar esse tema, o grupo vai desfilar ao som da música “Sétima Arte”, da autoria de JC. Anita Faiffer garante que estarão na avenida com muito brilho e folia, porque “Maravilhas do Infinito quer brincar o Carnaval com todo o fulgor, folia, fantasia e muita animação. No ano passado conseguimos o segundo lugar e o carro alegórico e este ano o nosso objectivo é ganhar o primeiro lugar e todos os outros prémios”.

O Vindos do Mar, que há 12 anos brinca o Carnaval, vai desfilar com o enredo “Cabo Verde e seus parceiros de desenvolvimento”, com 300 figurantes distribuídos em sete alas.

Segundo a responsável do grupo, Amélia Monteiro, os preparativos estão a decorrer num bom ritmo, embora estejam com um pouco de atraso, por causa do financiamento que “este ano veio um pouco tarde, mas estamos a esforçar-nos para que tudo termine na hora”.

“Estamos, neste momento, com seis costureiras em bairros diferentes, só nos falta acertar algumas pequenas coisas. Vamos levar para a avenida um carro alegórico, porque a Enapor não tem atrelados suficientes para nos emprestar”, sublinha.

E no dia 25, o grupo quer brincar o Carnaval da melhor forma. De acordo com o sorteio, o grupo Vindos do Mar será o primeiro a desfilar na avenida, segue Samba Jó, Artístico Deusa do Amor, Bloco Afro Abel Djassi, Estrela da Marinha, Maravilhas do Infinito e Vindos d’África.

image

Desfile nocturno

O grupo Batucassamba, que já nos tem habituado com os desfiles nocturnos, estará no sábado, 22, na Avenida Cidade de Lisboa, com o enredo “Somos Reféns do tempo”, com nove alas distribuídas entre Ciclo de Vida, Os Planetas, O Zodíaco, O Calendário, O Relógio, A Felicidade, O Nascer e o Pôr-do-Sol, A Tecnologia e Tempo de Outrora.

Este grupo formado por pessoas de várias idades, quer voltar a brilhar na avenida com centenas de figurinos. Este ano, o grupo vai homenagear o músico Nhonhô Hopffer Almada, pelo contributo que tem dado à nossa música.

Câmara da Praia disponibiliza oito mil contos

A Câmara da Praia disponibilizou oito mil contos para o Carnaval deste ano. Esse montante engloba apoios aos grupos e preparação do sambódromo para o dia do Carnaval.

Conforme o vereador da Cultura da Câmara da Praia, António Lopes da Silva, os grupos receberão apoio de acordo com os seus desempenhos do ano anterior.

No próximo ano, conforme disse, a Cidade da Praia vai contar com desfiles de cinco grupos oficiais. Segundo o regulamento aprovado pelos grupos, serão os cinco mais bem classificados que vão desfilar como grupos oficiais, no próximo ano. Os outros se quiserem participar podem, mas como grupos de animação.

“O grande problema que se põe é que alguns grupos não se têm organizado atempadamente e só começam a trabalhar nas vésperas do Carnaval, com base unicamente no financiamento que recebem da Câmara Municipal, pensado que o Carnaval é da câmara, mas não, é da sociedade civil que o organiza. A câmara só apoia dentro das suas possibilidades. São poucos os grupos que estão organizados e que trabalham durante o ano”, indicou.

Ministério da Cultura trabalha directamente com os grupos

O Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas financiou os grupos directamente e cada grupo recebeu o montante de 200 mil escudos.

Num encontro que manteve no início deste mês com os grupos, Abraão Vicente avançou que desenhou um modelo diferente de financiamento aos grupos de Carnaval da Praia.

“Queremos criar um projecto social em cada um dos bairros ligado a cada grupo de Carnaval, temos uma avenida que a Câmara Municipal conseguiu criar que oferece todas as condições para o desfile do Carnaval”, indicou.

O governante afirmou que com esse modelo de financiamento pretende elevar o nível do Carnaval da Praia e frisou que a Praia tem todas as condições de ter um bom Carnaval.   

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 951 de 19 de Fevereiro de 2020. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Dulcina Mendes,23 fev 2020 8:46

Editado pormaria Fortes  em  20 out 2020 23:20

pub.
pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.