Quarto

PorFrancisco Carapinha,18 abr 2020 11:13

Ao lerem o título desta minha peça de hoje devem, os estimados leitores, pensar que me irei referir a uma divisão do lar, provavelmente a mais íntima. Numa altura em que um vírus mascarado de chinês nos quis vir atormentar quando andávamos tão entretidos com outras coisas, algumas agora até já desvalorizadas, é natural que assim pensem.

Mas adiante, pois não é sobre o malfadado vírus, nem sobre a divisão de uma qualquer casa, que hoje vos quero falar, já que o quarto a que me refiro é a um outro tipo de quarto, mais concretamente a um numeral que numa série ocupa o lugar correspondente ao número quatro.

Quero, pois, evocar uma efeméride que se comemora na próxima sexta-feira, dia 17 de Abril: a fundação da Federação Cabo-verdiana de Xadrez.

Foi exactamente no dia 17 de Abril de 2016 que na cidade do Mindelo, as Associações de Xadrez de S. Vicente, Santo Antão, Sal e Praia, colocaram o preto no branco e perante o testemunho do então Director Geral dos Desportos, Gerson Sena Melo, da presidente do COC, Filomena Fortes e de um representante da FIDE, o árbitro Internacional português Carlos Dias, constituíram a FCX com o intuito de regulamentar, promover, desenvolver e disseminar, em Cabo Verde, a prática da nobre modalidade do jogo dos reis.

Na altura só tínhamos 6 jogadores com ranking internacional, hoje temos 41, muito mais que os 19 de S. Tomé e Príncipe cuja Federação é alguns 13 anos mais velha que a nossa, ou os 26 de Timor - Leste que tem Federação desde 2013; na altura só tínhamos 1 árbitro licenciado pela Federação Internacional, hoje temos 14 e um deles é Árbitro Internacional.

O primeiro grande passo na construção da nossa Federação foi a adesão à FIDE (Federação Internacional de Xadrez), que aconteceu antes de se completarem cinco meses sobre o acto constitutivo.

A partir daí muitas coisas já aconteceram, de tal forma que ainda há dias comentava com um amigo que se iria completar o 4.º ano de FCX e ele muito surpreendido disparou:

- Só quatro anos? Parece ter sido há muito mais tempo.

Na verdade, os 21 campeonatos Nacionais (em diversas modalidades e escalões) já realizados, as diversas formações de árbitros, entre as quais um seminário FIDE, as formações de monitores, as actividades junto das crianças das aldeias SOS, dos militares e das cadeias de S. Vicente e do Sal, as participações internacionais na Olimpíada em Batumi (Geórgia), nos Jogos Africanos em Marrocos e no Zonal Sub-16 em São Tomé e Príncipe (onde além do 4. Lugar na geral, trouxemos ouro no 1.º tabuleiro e prata no 2.º), e muitas outras realizações diversificando o xadrez pelo país, podem levar a crer que a FCX já é mais idosa, o que não é real, pois só no próximo dia 17 é que comemorará o quarto aniversário.
Infelizmente, o maldito vírus empurrou-nos para uma época desconcertante, onde prevíamos cavalgar mais alguns obstáculos, tendo inclusivamente contratado um Mestre Internacional para nosso Director Técnico, com o objectivo de desenvolver diversas actividades visando o melhoramento da qualidade de jogo dos nossos atletas, essencialmente dos mais novos e a participação internacional na Olimpíada prevista para Agosto e entretanto adiada.

image

Mas como é nosso timbre, não nos vergamos à primeira dificuldade nem será uma COVID qualquer que nos impedirá de continuarmos com actividades para os nossos atletas, mesmo estando em casa.

É assim que aparece o online e a plataforma Chess.com, a quem nos juntamos, para numa parceria, organizarmos competições através da internet.

Seguindo o lema “Fico em Casa. Jogo Xadrez”, realizamos naquela plataforma, um primeiro Campeonato de Blitz (3’+2’’) do qual lhe demos conta a semana passada e posteriormente, no fim-de-semana passado, dois torneios que apelidamos de “Páscoa em Casa”. Na Sexta-feira Santa, um torneio RAPID (15’+10’’), ocupou 22 jogadores, que durante algumas horas, discutiram entre eles quem seria o vencedor. No Domingo de Páscoa, novamente o BLITZ, para durante pouco mais de 1 hora, 27 jogadores, se entreterem a partir de casa praticando a modalidade que gostam.

E esta parceria com a Chess.com, bem como as actividades online da FCX, são para continuar estando já previstas a realização de uma Simultânea e de Campeonatos Nacionais Online. Os encontros internacionais, com jogadores de outras federações, também são hipóteses que estão a ser estudadas e para o qual iremos dando notícias.

Parece, pois, que vem aí muito xadrez on-line e para que os nossos jogadores possam continuar a dizer:

“EU FICO EM CASA. JOGO XADREZ!”

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 959 de 15 de Abril de 2020. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Francisco Carapinha,18 abr 2020 11:13

Editado porAntónio Monteiro  em  20 set 2020 23:20

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.