UE concedeu mais de 3 milhões de autorizações de residência

PorExpresso das Ilhas, Lusa,25 out 2018 11:20

A União Europeia (UE) concedeu, em 2017, mais de 3,1 milhões de novas autorizações de residência a pessoas oriundas de países terceiros, segundo dados hoje divulgados pelo Eurostat.

Uma em cada três (32%) autorizações de residência concedidas no ano passado na UE teve como base razões laborais, 26% motivos familiares, 17% para estudar enquanto uma em cada quatro (24%) se devem a outras razões, incluindo a protecção internacional.

Em Portugal, a maioria dos vistos de residência teve motivo familiar (17.126 pessoas - 46%), seguindo-se o emprego (8.327 - 22,4%), a educação (4.764 - 12,8%), sendo que 18,9% (7.025 pessoas) das autorizações se enquadraram em "outras razões".

O Brasil foi o primeiro país de origem dos novos residentes em Portugal (13.101 - 35,2%), seguindo-se a China (3.275 - 8,8%) e Cabo Verde (2.209 - 5,9%).

A Polónia foi o país que maior número de autorizações de residência concedeu no ano passado (683.228, 22% do total da UE), seguindo-se a Alemanha (535.446, 17%), o Reino Unido (517.000, 16%), França (250.175, 8%), Itália (186.786, 6%) e a Suécia (129.754, 4%).

Na UE, a maior parte dos novos vistos de residência foram concedidos a ucranianos (661.874, 21,5% do total), seguindo-se sírios (223.170, 7,1%) e chineses (193.002, 5,2%).

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,25 out 2018 11:20

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  17 jul 2019 23:22

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.