Líder da ONU “horrorizado” com ataque a comboio de ambulâncias em Gaza

PorExpresso das Ilhas, ONU News,5 nov 2023 7:25

​O secretário-geral da ONU, António Guterres, está “horrorizado” com o ataque a um conjunto de ambulâncias em frente a um hospital na Faixa de Gaza e reitera o apelo por um cessar-fogo humanitário.

Em comunicado divulgado na noite de sexta-feira, o líder da ONU revela estar “horrorizado com o alegado ataque em Gaza a um comboio de ambulâncias fora do hospital Al Shifa. As imagens de corpos espalhados na rua em frente ao hospital são angustiantes”. 

Guterres afirma que não esquece os ataques terroristas cometidos em Israel pelo Hamas e os assassinatos, mutilações e raptos, incluindo de mulheres e crianças. Ele sublinha que todos os reféns detidos em Gaza devem ser libertados imediata e incondicionalmente.

O líder da ONU acrescenta que durante quase um mês, civis em Gaza, incluindo crianças e mulheres, foram sitiados, tiveram a ajuda negada, foram mortos e forçados a sair de suas casas pelos bombardeios. Ele enfatiza que “isto tem de parar”.

Guterres observa que a situação humanitária em Gaza é horrível, pois “não chegam alimentos, água e medicamentos suficientes para satisfazer as necessidades das pessoas. Além disso, o combustível para abastecer hospitais e estações de tratamento de água está a acabar”.

O secretário-geral adiciona que “os necrotérios estão lotados. As lojas estão vazias. A situação do saneamento é péssima. Assistimos a um aumento de doenças respiratórias, especialmente entre as crianças. Uma população inteira está traumatizada. Nenhum lugar é seguro."

Ele ressalta que os abrigos da Agência da ONU de Assistência aos Refugiados Palestinos estão quase quatro vezes mais cheios do que a sua capacidade total “e estão a ser atingidos por bombardeios”.

O chefe das Nações Unidas diz que “todos aqueles com influência devem exercê-la para garantir o respeito pelas regras da guerra, acabar com o sofrimento e evitar uma propagação do conflito que poderia engolir toda a região”.

Renovando os seus apelos a um cessar-fogo humanitário, o secretário-geral sublinha que o direito humanitário internacional deve ser respeitado.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, ONU News,5 nov 2023 7:25

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  26 fev 2024 23:28

pub.

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.