ICCA reforça parceria com CMP e prepara campanha de sensibilização

PorExpresso das Ilhas,21 set 2018 14:09

A Câmara Municipal da Praia (CMP) e Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente (ICCA) assinaram esta manhã um protocolo de parceria que vem formalizar as acções conjuntas com vista ao reforço da protecção dos direitos das crianças e adolescentes e a redução das vulnerabilidades no seio desta camada da população no Concelho da Praia. A partir de Outubro arranca nova campanha nacional de sensibilização sobre a questão do abuso sexual de menores.

O protocolo assinado entre as duas instituições vem reforçar a colaboração que já acontece, sobretudo através da delegação do ICCA em Santiago Sul que, nas palavras da presidente do Instituto, Maria José Alfama, constituía uma prioridade posto que vem dar resposta às situações na cidade da Praia mas não só. A sua actividade acaba por abranger os concelhos de Ribeira Grande de Santiago e São Domingos, estendendo-se ainda à ilha do Maio.

“Este protocolo vem, sobretudo, amarrar os compromissos e fazer-nos trabalhar cada vez mais em sintonia”, disse Maria José Alfama.

A presidente do ICCA fez saber que tem sido mais frequentes denúncias de crianças na lixeira municipal, o que no seu entender revela um problema complexo onde não é apenas a criança e necessitar de acompanhamento mas a própria família. “Então a resposta tem que vir num todo”, comenta.

Com a activação do protocolo assinado questões como a partilha de recursos serão tidas em conta, não se restringindo aos recursos financeiros. O ICCA espera que o capital humano aos dispor da CMP venha a ser um importante activo no trabalho de terrenos.

“E não estamos a falar só de técnicos sociais, estamos falar da Guarda Municipal, dos gestores dos centros da Câmara, estamos a falar de um trabalho colaborativo muito forte entre os servidores públicos, e também de partilha de material”, detalhou aquela responsável.

Outro aspecto positivo que se espera vir a resultar da parceria prende-se com a integração das respostas a dar a certos fenómenos – caso, por exemplo, da presença de crianças e adolescentes nos festivais de música onde a presença de álcool e outras situações podem coloca-los em risco ou de famílias que beneficiam simultaneamente de apoios por parte de várias instituições quando há outras sem apoios – evitando assim o risco de uma mesma resposta para o mesmo problema.

Abuso sexual de menores

Questionada sobre a frequência das detenções que a PJ vem efectuando no âmbito de casos de abuso sexual de menores, a análise da presidente do ICCA é de que “o plano estratégico é conhecido, foi suficientemente socializado no ano passo com todos, fomos a todas as ilhas e mesmo a comunidades pequenas. Tem havido cada vez mais colaboradores nessa luta, o Ministério da Educação tem sido um parceiro forte, através dos seus agentes educativos, as Igrejas e as câmaras municipais”:

No que se refere a este último grupo de parceiros o ICCA destaca a reactivação dos comités municipais de defesa dos direitos da criança e adolescente na maioria dos municípios, o que considera ser também um factor importante no acesso das famílias proporcionando o aumento das denúncias sobre os casos de violação sexual das crianças e adolescentes.

A partir de 2 de Outubro arranca mais uma campanha de sensibilização para a questão do abuso sexual de menores, com recurso aos meios de Comunicação Social e também material gráfico a ser distribuídos em vários pontos do país. A campanha irá decorrer até Dezembro e, não pondo de lado a necessidade de denúncia, vai destacar a necessidade de prevenção.

“Denunciar sim mas, sobretudo trabalharmos na prevenção. Os cuidados são fundamentais, a tónica é nos cuidados”, alerta Maria José Alfama.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,21 set 2018 14:09

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  12 jun 2019 23:22

pub.
pub.
pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.