Sokols não consegue entregar abaixo-assinado ao Governo

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,3 jan 2019 12:24

O movimento Sokols tentou hoje, sem sucesso, entregar ao Governo um abaixo-assinado a exigir a retoma dos voos da Cabo Verde Airlines de e para São Vicente.

A entrega do documento, que contém 1500 assinaturas, estava prevista para as 10 horas, no Ministério da Economia Marítima, onde fica também o gabinete de Chefia do Governo, mas não havia ninguém disponível para receber o abaixo-assinado, produzido na sequência da "marcha de indignação de Soncent", a 16 de Dezembro.

Salvador Mascarenhas, um dos rostos do movimento Sokols 2017, afirma que o grupo não desiste de entregar o abaixo-assinado.

“De qualquer maneira, vamos continuar a insistir para entregar este documento, que é um abaixo-assinado que os cidadãos nos delegaram para cumprir e entregar ao Governo, de muitos cidadãos que foram à manifestação e depois, também, através da Internet. São 1.500 assinaturas de pessoas de São Vicente e em vários pontos do mundo, por exemplo Itália, França, Boston, Portugal e outros, que de facto têm essa vontade, de que se altere essa política. Nós viemos aqui entregar e ninguém se dignou a atender-nos”, lamenta.

O grupo de activistas  foi recebido no Ministério da Economia Marítima, pelo chefe do Gabinete do Ministro, Ildo Rocha, de quem recebeu a informação  que "era um documento  que deveria ser entregue ao Primeiro-Ministro ou no gabinete da chefia do governo".

Depois do encontro com Ildo Rocha, o grupo desceu para o piso onde funciona a representação da chefia do Governo, bateu à porta, mas não haveria ninguém para a abrir. 

Salvador Mascarenhas afirma não perceber o facto do Ministério localizado em São Vicente não servir de canal de comunicação entre a população local e o governo central.

“É uma questão de política do país, portanto, é um documento dirigido ao José Ulisses de Pina Correia e Silva, Primeiro-Ministro da República de Cabo Verde. Entregar aqui no Ministério ou noutro qualquer era a mesma coisa, porque era um canal mais rápido, porque se há um ministério aqui em São Vicente, pressupomos que o ministro tem contacto com o Primeiro-Ministro, pelo menos durante os conselhos de ministros”, indica.

image

O fim da operação da TACV para São Vicente aconteceu em Setembro de 2017, por decisão da nova gestão da empresa.

A retoma dos voos, tal como acontecia até Setembro de 2017, tem sido uma exigência, nomeadamente, dos operadores económicos, os mais afectados pela medida, bem como da sociedade civil.

Centenas de pessoas e viaturas manifestaram-se no dia 16 de Dezembro, em São Vicente, contra o fim das ligações aéreas do Cabo Verde Airlines para o Aeroporto Internacional Cesária Évora. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,3 jan 2019 12:24

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  16 fev 2019 23:22

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.