​"Governo lavou as mãos sobre voos para São Vicente" - Sokols

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,12 dez 2018 12:33

1

Carlos Araújo, Salvador Mascarenhas, Luís Gomes e Hercules Loiola
Carlos Araújo, Salvador Mascarenhas, Luís Gomes e Hercules Loiola

O movimento Sokols 2017 considera que o primeiro-ministro lavou as mãos em relação à suspensão das ligações directas da Cabo Verde Airlines entre São Vicente e o estrangeiro. No entanto, espera uma resposta célere de Ulisses Correia e Silva à manifestação no Aeroporto Internacional Cesária Évora, agendada para o próximo domingo.

O presidente do movimento, Salvador Mascarenhas, que falava esta manhã, em conferência de imprensa, critica aquilo que considera de intervenção pouco activa dos eleitos nacionais em relação à matéria. 

“Eles [os deputados] têm agido de forma muito pouco activa. Alguns, principalmente os da posição, dizem que as coisas estão encaminhadas, que estão a resolver a situação, mas não estão a resolver nada porque o próprio primeiro-ministro lavou as mãos de tudo isso”, considera.

“Senhor primeiro-ministro de Cabo Verde, Dr. José Ulisses de Pina Correia e Silva, esperamos a sua resposta célere a esta manifestação de indignação popular, que não acontecendo, poderá pôr em causa a legitimidade da autoridade deste Governo com todas as imprevisíveis e nefastas consequências da revolta das populações desiludidas e destroçadas”, pede.

A “Marcha de indignação de Soncente” foi agendada para exigir a reposição das ligações directas da TACV de e para São Vicente. A expectativa, segundo Salvador Mascarenhas, é conseguir juntar cerca de 500 pessoas.

O convite vai ser endereçado aos presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal, deputados e autarcas das ilhas de Santo Antão e São Nicolau.

“Somos cerca de 140 mil almas que têm dependido destes voos, e somos severamente prejudicados”, comenta.

Para Salvador Mascarenhas, a economia da região Norte do país depende dos voos internacionais. O traje negro para a manifestação vai simbolizar o luto pelo estado da economia

“O que nós apelamos é que as pessoas venham de negro. E mais outra razão importante, nós estamos de luto perante a situação da economia da zona Norte do país devido à questão dos aviões, de entre outras. Mas no dia seguinte é o aniversário da morte da Cesária Évora e aproveitamos também para homenagear a nossa diva”, diz.

A concentração para a manifestação no Aeroporto Internacional Cesária Évora será no domingo, pelas 10 horas, na Praça Estrela.

A caravana parte cerca de uma hora depois, em direcção à infra-estrutura aeroportuária.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,12 dez 2018 12:33

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  19 jul 2019 23:22

1

pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.