​Maioria dos cabo-verdianos pondera emigrar

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,26 mar 2019 15:31

Mais de metade da população de Cabo Verde (57%) considera a hipótese de emigrar. A conclusão consta de um estudo da Afrobarometer, divulgado hoje.

De acordo com o mesmo documento, à pergunta "Com que frequência pensa em mudar-se para outro país para viver", a maioria dos cidadãos de Cabo Verde (57%) respondeu pensar "frequentemente" ou "algumas vezes". Em concreto, 37% dos inquiridos responderam que têm pensado “muito” em emigrar, e 20% já pensaram "algumas vezes" nessa possibilidade. Por outro lado, 42% da população não pondera a emigração como perspectiva de futuro.

No caso dos jovens da faixa etária dos 18 aos 25 anos, no início da vida activa, 53% consideram “muito” a hipótese de mudar para outro país.

O estudo quis saber em que estado estão os planos para viver fora de Cabo Verde. 6% dos inquiridos preparam-se para sair do arquipélago, 19% ponderam fazê-lo dentro de um ou dois anos, 32% ainda não tem planos concretos.

No que diz respeito ao destino, 66% dos cabo-verdianos que ponderam sair do país preferem instalar-se na Europa, 28% na América do Norte. 4% preferem outro país ou região.

Como causas para uma possível emigração, e sem surpresa, os dados do estudo da Afrobarometer apontam que os cabo-verdianos querem emigrar para trabalhar (64%), sair da pobreza (15%) e estudar (4%).

Apesar de 57% dos nacionais considerarem a hipótese de mudar-se para outro país, quando questionados sobre a livre circulação através das fronteiras, 50% é de opinião que esta deve ser limitada. Por outro lado, 59% assumem ser “difícil” ou “muito difícil” cruzar fronteiras internacionais para trabalhar ou negociar.

AD288: In search of opportunity: Young and educated Africans most likely to consider moving abroad

By 2050, it is projected that one in every four humans will be African as the continent doubles its population, accounting for more than half of global population growth (United Nations, 2015; World Economic Forum, 2017).

O estudo da Afrobarometer foi realizado em 34 países. Além dos cabo-verdianos, a população de São Tomé e Príncipe (54%), Serra Leoa (57%), Gâmbia (56%) e Togo (54%) pensam frequentemente em mudar-se para outro país para viver. Em Moçambique, esta percentagem baixa para 28%.

Segundo o estudo, entre os que alguma vez consideraram emigrar, cerca de 3% da população total afirma estar a fazer preparativos para se mudar, com as maiores proporções a registarem-se no Zimbabué e Lesoto.

A Europa (27%) e a América do Norte (22%) são os destinos mais populares fora do continente africano.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,26 mar 2019 15:31

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  12 dez 2019 23:21

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.