Pandemia custa quatro mil contos mensais só em máscaras ao Hospital Agostinho Neto

PorAilson Martins, Rádio Morabeza,13 mai 2020 12:45

Acto de entrega de máscaras a PN, e HAN por parte do BFI
Acto de entrega de máscaras a PN, e HAN por parte do BFIRádio Morabeza

O Hospital Agostinho Neto (HAN) tem gastado, desde o início da pandemia de COVID-19, cerca de quatro mil contos mensais para aquisição de máscaras. A afirmação é do PCA do hospital central da Praia, ao falar esta manhã, no acto de entrega ao Hospital e Polícia Nacional (PN) de máscaras cirúrgicas e máscaras FFP2, doadas pelo Banco de Fomento Internacional (BFI).

Júlio Andrade refere que, antes da pandemia, o Hospital do Agostinho Neto, gastava aproximadamente 500 a 600 contos em máscaras de protecção por mês. 

"Neste momento estamos com entre 3 mil a 4 mil contos mês", o que significa cerca de seis vezes mais. O PCA especifica que são usados vários tipos de mascaras, "não só mascaras cirúrgicas, como FFP2, que aumenta a segurança... Para cada nível de segurança temos que utilizar equipamentos que aumentam a protecção dos trabalhadores e que têm custos cada vez mais elevado, mas neste momento, de facto, o custo explodiu completamente em relação ao funcionamento do hospital", explica.

Por seu lado, o administrador do BFI, Adalberto Mendes, disse que a doação das máscaras é um acto simbólico para apoiar os que estão na linha da frente do combate à COVID-19.

" É uma oferta simbólica para ajudar, neste combate, as principais pessoas que enfrentam este desafio, e que estão na linha da frente do combate", avança

O valor total desta doação é de um milhão de escudos e a mesma foi entregue ao HAN e à Polícia 

Nacional.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Ailson Martins, Rádio Morabeza,13 mai 2020 12:45

Editado porSara Almeida  em  21 fev 2021 23:20

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.