COVID-19: "Vamos estando cada vez mais preparados para uma eventual segunda vaga"

PorAndre Amaral,20 jul 2020 18:06

1

Num dia em que foram registados casos apenas em Santiago, Artur Correia apelou, uma vez mais a que se evitem ajuntamentos e assegurou que tudo está a ser feito para preparar uma segunda vaga. Para o Director Nacional de Saúde há "uma tendência claramente decrescente" do número de casos registados ao longo das últimas semanas. Resultados do estudo de prevalência da COVID-19 em Cabo Verde vão ser apresentados esta semana.

Santiago registou esta segunda-feira 28 novos casos de COVID-19.

Segundo o Boletim Epidemiológico, publicado pelo Ministério da Saúde, foram registados casos na Praia (18), Ribeira Grande de Santiago (4), Santa Catarina (3), Santa Cruz (2) e São Domingos (1).

Ainda segundo o Boletim Epidemiológico houve 23 altas médicas (Praia 19, Santa Catarina 1, São Miguel 2, Tarrafal 1).

Desta forma, Cabo Verde contabiliza agora, segundo dados avançados pelo Ministério da Saúde, com 985 casos activos, 1063 casos recuperados, 21 óbitos e um total de 2071 casos positivos acumulados.

Na conferência de imprensa realizada esta segunda-feira ao fim da tarde, questionado sobre os preparativos que o país está a fazer para uma possível segunda vaga da doença, Artur Correia explicou que apesar de em Cabo Verde "não termos inverno, nós estamos a gerir a primeira vaga. No início só tínhamos a Boa Vista, depois veio para Santiago e para o interior da ilha, houve casos em São Vicente, no Sal e em São Nicolau. Tudo dentro desta primeira vaga. Estamos a reagir a essas vagas todas em cada ilha, mas sempre no contexto da primeira vaga".

Mas para o Director Nacional de Saúde "vamos estando cada vez mais preparados ara uma eventual segunda vaga". As vacinas, como referiu, "apesar de algumas esperanças ainda não há nada de concreto e estamos a contar com a nossa resiliência" para fazer face a uma segunda vaga da doença.

Artur Correia referiu ainda que se têm verificado "alguns comportamentos desviantes nas praias, sobretudo nas ilhas onde elas foram abertas, e não nos cansamos de apelar às pessoas para evitarem ajuntamento e aglomerações de pessoas" e para que se respeite o distanciamento físico e social "para minimizarmos os efeitos da transmissão".

Quanto à evolução da doença em Cabo Verde, o Director Nacional de Saúde aproveitou para destacar que nas últimas quatro semanas epidemiológicas "tivemos um pico de 341 casos que passou para 267, depois para 264 e que passou para 181 até ontem". Para Artur Correia nota-se, com estes números, "uma tendência claramente decrescente até ontem".

"Depois de feitas contas e depois de colocar o número de amostras positivas que tivemos conhecimento, dá-nos essa tendência", reforçou o Director Nacional de Saúde.

Já a presidente do INSP, Maria da Luz Lima, anunciou durante a conferência de imprensa que os resultados do estudo de prevalência do vírus em Cabo Verde vão ser anunciados ainda esta semana. "A fase de terreno do inquérito sero-epidemiológico já está terminada, estamos a analisar os primeiros resultados e prevemos que antes de sábado possam ser apresentados os resultados preliminares".

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,20 jul 2020 18:06

Editado porAilson Martins  em  6 ago 2020 20:19

1

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.