Autoridades de saúde criticam comemorações por causa da chegada das chuvas

PorAndre Amaral,7 set 2020 18:15

“Entendemos as comemorações pela chegada da chuva. Mas é preciso responsabilidade. Temos 42 óbitos até agora e o vírus transmite-se rapidamente”, declarou o Director Nacional de Saúde. Há 28 casos novos e 162 recuperados.

O Director Nacional de Saúde, Artur Correia, e a Presidente do Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP), Maria da Luz Lima, apelaram hoje aos cabo-verdianos para que se contenham nas comemorações por causa da chegada das chuvas. "Há que respeitar o distanciamento, o uso de máscaras. A prevenção deve ser geral”, disse a presidente do INSP, que alertou igualmente para a possibilidade de surgirem doenças gastrointestinais e outros problemas de saúde por causa do “contacto com as águas das cheias”.

“Entendemos as comemorações pela chegada da chuva. Mas é preciso responsabilidade. Temos 42 óbitos até agora e o vírus transmite-se rapidamente. Todo o cuidado é pouco”, disse Artur Correia quando questionado sobre os vários vídeos, publicados nas redes sociais durante o fim-de-semana, de pessoas a comemorarem a chegada da chuva.

O Director Nacional de Saúde aproveitou ainda para apelar à comunicação social para evitar a transmissão dessas imagens “para evitar que outros façam o mesmo”.

Fazendo um balanço das últimas quatro semanas epidemiológicas, Artur Correia referiu que o Rácio de transmissão (Rt) da COVID-19 rondava 1,19 a nível nacional e, na Praia, 1,16. No Sal, acrescentou, “está abaixo de 1, o que significa que teoricamente não estão a acontecer novas infecções. Nos Mosteiros está em 1,56”.

A evolução da epidemia demonstrou que nas últimas quatro semanas se registaram em média 346 infecções por semana a nível nacional. “A tendência, na Praia, é idêntica, de crescimento ligeiro, e andou nas últimas semanas numa média de 221 novos casos”, no Sal a média foi de 34 casos por semana, em “um mínimo de 23 e um máximo de 43”.

Nos Mosteiros foi registado um pico de 66 casos na semana passada registando-se uma média de 28 casos nas últimas quatro semanas epidemiológicas.

Já quanto à situação de hoje, Jorge Barreto, director do Serviço de Prevenção e Controlo de Doenças, anunciou que foram registados 28 novos casos a nível nacional sendo que metade (14 novas infecções) foi registada na Praia. Os restantes casos foram registados em Ribeira Grande de Santiago (sete casos), Santa Catarina de Santiago, Tarrafal e Santa Cruz (todos com um caso). Os concelhos de São Lourenço dos Órgãos e São Domingos registaram dois novos casos cada.

O mesmo responsável anunciou que há 524 pessoas em isolamento domiciliar ou institucional, sendo que “82% estão em isolamento domiciliar” e que hoje foram registadas 162 altas médicas em todo o país. Já a taxa de letalidade global está em 0,96%.

“Paul, Santa Catarina do Fogo e Brava são os únicos concelhos que até agora não registaram casos de infecção por SARS-CoV-2”, acrescentou Jorge Barreto.

Quanto a doentes em estado crítico, Jorge Barreto apontou que “há três pacientes em estado crítico no Hospital Agostinho Neto”, sendo que um está a ser ventilado.

Já sobre os números específicos de novos casos na Praia, Artur Correia, reconheceu que “ainda não conseguimos baixar a crista da infecção” e apelou a que a população trabalhe em conjunto com as autoridades de saúde por forma a quebrar as cadeias de transmissão local.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,7 set 2020 18:15

Editado porSara Almeida  em  1 dez 2020 23:20

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.