COVID-19: Cabo Verde já gastou mais de cem mil contos em testes

PorAndre Amaral,24 jun 2020 18:13

No dia em que Cabo Verde atingiu os 999 casos de COVID-19, o Director do Serviço de Prevenção e controlo de doenças anunciou que já foram gastos mais de cem mil contos em testes de despistagem da doença.

"Cada teste rápido custa mil escudos e cada teste PCR tem um valor unitário de 11 contos", disse Jorge Barreto, esta quarta-feira, durante a conferência de imprensa de balanço da evolução da doença em Cabo Verde. 

O mesmo responsável afirmou que já foram feitos cerca de 30 mil testes rápidos e cerca de 9 mil testes PCR. Feitas as contas, o Estado já gastou cerca de cento e vinte mil contos em testes de despistagem desde que foram detectados os primeiros casos no país, em Março deste ano.

Quanto a números, Cabo Verde está agora com 999 casos confirmados da doença. Uma revisão em alta dos números avançados ao final da manhã pelo Boletim Epidemiológico e que é justificada por Jorge Barreto com o facto de "na análise dos dados, que fazemos todos os dias desde manhã até esta hora, identificamos uma pessoa que estava como controlo mas, na realidade, era um caso novo". Segundo Jorge Barreto tratava-se "de um nome muito parecido" que originou "uma pequena confusão" e ontem tinha sido divulgado que "existiam no Sal cinco pessoas recuperadas, mas depois da verificação identificaram uma pessoa que, na verdade, não era um recuperado, mas sim alguém que estava em investigação e que o resultado veio positivo, também um nome muito parecido, e por isso a confusão. Por isso é que ontem tínhamos cinco casos recuperados no Sal e hoje só temos quatro".

Já no que respeita ao baixo número de amostras analisadas pelos laboratórios de virologia da Praia e São Vicente foi justificada pela escassez de materiais usados na realização dos testes das amostras. 

"Não há avaria", assegurou Jorge Barreto. A informação que foi avançada pelo Director do Serviço de Prevenção e Controlo de Doenças é de que há escassez de "microtubos que são necessários para uma das etapas do processamento das amostras. Como temos estado a dizer aqui nas conferências de imprensa, são materiais que vem de fora e nós temos estado condicionados por causa das ligações aéreas. Estamos a fazer de tudo para que a situação seja resolvida o mais breve possível. Em princípio deverá haver um voo sanitário que vem de Portugal este fim-de-semana e é nesse voo que pensamos que vem o material para repor o stock".

No que respeita a casos suspeitos, as autoridades identificaram 16 possibilidades de novas infecções. Onze no Sal, três em São Vicente e duas em São Salvador do Mundo. Em internamento estão 427 pessoas sendo que há 572 pessoas curadas.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,24 jun 2020 18:13

Editado porAndre Amaral  em  24 set 2020 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.