COVID-19: Aneurisma foi causa da morte de jovem de 18 anos

PorAndre Amaral,3 ago 2020 18:59

Director Nacional de Saúde apelou hoje a uma maior responsabilização dos habitantes da capital para se conseguirem diminuir os casos da doença. Jovem de 18 anos faleceu, no domingo no Hospital Agostinho Neto, com um aneurisma cerebral.

Segundo explicou Ofélia Monteiro, médica do Hospital Agostinho Neto, que esta segunda-feira esteve presente na conferência de imprensa, a morte do  jovem de 18 anos foi provocada por um derrame causado por um aneurisma no cérebro.

Segundo aquela médica o jovem esteve em isolamento durante o período normal de 14 dias na Escola de Hotelaria de Cabo Verde, na Praia, mantendo-se, ao longo do período de internamento, "bem".

"Não se queixava, praticamente não tinha febre e quero ressalvar que ele não tinha nenhum antecedente patológico que se conheça. No dia 30 de Julho começou com alterações a nível do sistema nervoso central, fortes dores de cabeça a nível da nuca, desorientação e a 31 foi contactado o Hospital para transferência do doente".

O paciente foi transferido e, conforme relatou Ofélia Monteiro, os médicos "constataram que os sintomas eram, sobretudo, neurológicos. Foi solicitada uma TAC de crânio" que, explicou, "foi inconclusiva" e levou a que fosse realizada "uma ressonância magnética nuclear do sistema nervoso central" que detectou o aneurisma.

"Esta lesão sangrou e todo este contexto culminou com a morte do doente".

"A COVID-19 representa um risco maior para pessoas de mais idade e com doenças associadas, mas depois existe a componente genética que é muito importante e é isso que leva, muitas vezes, a situações de fatalidade em pessoas com idades mais jovens e sem nenhuma patologia associada", concluiu Ofélia Monteiro.

Praia mantém números

Segundo o Boletim Epidemiológico de hoje apenas a Praia registou casos novos de COVID-19. Ao todo foram registadas 36 novas infecções. Dos doentes que estão em internamento hospitalar, Artur Correia, Director Nacional de Saúde, explicou que "há um paciente em estado crítico, ventilado, no Hospital Agostinho Neto".

Este responsável, referindo-se aos números que o concelho da Praia tem vindo a apresentar, defendeu que é preciso "uma intervenção mais forte" das autoridades de saúde e das forças de segurança e apelou a uma maior responsabilização das pessoas que vivem na capital por forma a que evitem ajuntamentos e para que tenham comportamentos que ajudem a evitar a propagação da doença.

Segundo Artur Correia, a Praia tem sido o grande contribuinte para a manutenção dos números da COVID-19 em Cabo Verde. Todos os outros concelhos estão, como apontou, a dar sinais de diminuição da propagação da doença. 

"No Sal baixou, em Santa Cruz a mesma coisa. Por isso eu chamo a atenção à cidade da Praia, a todas as autoridades competentes da cidade da Praia, incluindo a delegacia de saúde e a câmara municipal para que façamos tudo para evitar que a população corra riscos de contágio a nível comunitário", disse Artur Correia, acrescentando que a capital "está há cinco semanas num patamar e não está a descer".

Com os 36 novos casos diagnosticados hoje Cabo Verde contabiliza actualmente 645 casos activos e há 1911 doentes que tiveram alta. Dos doentes que estão em internamento, 501 estão em internamento institucional e 134 em isolamento domiciliar.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,3 ago 2020 18:59

Editado porAndre Amaral  em  2 dez 2020 23:21

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.